Resenhas

segunda-feira, 18 de junho de 2018

:: Resenha 419 :: "Corte de Névoa e Fúria", Sarah J. Maas


Sinopse: O aguardado segundo volume da saga iniciada em Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da série Trono de vidro. Nessa continuação, a jovem humana que morreu nas garras de Amarantha, Feyre, assume seu lugar como Quebradora da Maldição e dona dos poderes de sete Grão-Feéricos. Seu coração, no entanto, permanece humano. Incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna. Mas, mesmo assim, ela se esforça para reconstruir o lar que criou na Corte Primaveril. Então por que é ao lado de Rhys que se sente mais plena? Peça-chave num jogo que desconhece, Feyre deve aprender rapidamente do que é capaz. Pois um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos.

Confesso: essa resenha está atrasada! Mas não é pouco atrasada… É muito atrasada! Para vocês terem uma pequena ideia eu já estou com 80% do livro três lido e só agora parei para fazer a resenha do segundo por motivos de que preciso tomar vergonha na cara e estou com medo de misturar as tramas. Verdade seja dita, o segundo livro terminou de um jeito que eu não tinha como não ler o terceiro imediatamente e aqui estou eu, quase com a leitura da série toda concluída e fazendo resenha atrasada do segundo. Outro motivo sobre a demora dessa resenha é sobre spoiler. Vai ser muito difícil falar sobre Corte de Névoa e Fúria sem citar algumas coisas que aconteceram em Corte de Espinhos e Rosas, então se você não leu o primeiro, eu juro que tentei falar o mínimo possível e desde já peço desculpas, se eu for incapaz de não citar algo. Dica da tia Tali: corre para ler Corte de Espinhos e Rosas, porque o primeiro livro foi bom, mas o segundo foi excelente!

Particularmente eu não sou muito fã de romances com triângulos amorosos porque eu sempre me lasco na hora de escolher um par, é sério, eu sou a pior pessoa do mundo em um bolão e para escolher ship, mas depois de ler Os Garotos Corvos, onde eu acertei todos os casais (yay!), estava empolgada e já fui na cara e na coragem escolhendo casais e pares quando comecei a ler Corte de Espinhos e Rosas, tanto que não shippei a Feyre com o Tamlin. Pois é, fui toda vida louca mesmo nesse triângulo e já fui falando com as amigas: eu quero o Rhysand! Agora se você leu A Corte de Espinhos, você sabe que eu tenho razão, sabe que o que aconteceu em Sob a Montanha vai dizer muito sobre o caráter dos personagens e principalmente os papéis que cada um vai desempenhar no segundo livro. Dito isso, vamos ao segundo livro. 

"Estou pensando que era uma pessoa solitária e sem esperanças, e talvez tivesse me apaixonado pela primeira coisa que me mostrou um pingo de bondade e segurança."

Começamos onde o anterior parou. Feyre conseguiu libertar o povo de Tamlin e terminar com o reinado de terror que Amarantha provocou em toda Prytian. Mas não foi de graça, ela pagou um preço muito alto por isso e mesmo com o que aconteceu com ele, o que ela recebeu de volta por ter conseguido libertar a todos, Feyre se sente cada vez mais perdida. Ela foi quebrada em Sob a Montanha, física e mentalmente, e o seu tempo na Corte Primaveril não está fazendo nada para a recuperação dela. Tamlin prefere não falar sobre o assunto, mesmo quando ela acorda todas as noites passando mal graças aos pesadelos com as lembranças do que aconteceu por lá. Com o casamento dos dois se aproximando (vale notar que o laço de parceria entre eles não apareceu, foca nesse detalhe) e com a presença de Ianthe, uma sacerdotisa que está ajudando Feyre a se adaptar a corte de Tamlin, não como uma prisioneira, mas como sua futura esposa, Feyre está murchando.

"Eu não era um bicho de estimação, não era uma boneca, não era um animal. Era uma sobrevivente e era forte. Não seria frágil ou indefesa de novo. Não seria, não poderia ser destruída. Domada."

O livro é dividido em três partes e nessa primeira parte é possível ver uma Feyre que já mostrava alguma força interna, morrer! Drástico assim, não tem como descrever o que acontece com ela sem usar esse termo, a depressão dela é visível e a Sarah não esconde ou pula etapas, ela descreve com detalhes o que a Feyre está passando, as mudanças físicas, a perda de peso, o abatimento, a apatia, desde os sinais enormes, como ela não passar nem perto da sua sala de pintura, até os menores, como seu medo de ficar em lugares escuros. E quando todos a sua volta ignoram o quanto a Feyre está mal, surge Rhysand!

"A questão não é se amava você, é o quanto. Demais. Amor pode ser um veneno."

Ainda no livro um conhecemos um pouco mais do Rhys, aparentemente um canalha, mas que aos poucos vai se desdobrando em um personagem daqueles. Agora no segundo livro, ele se mostra a que veio de vez! Graças ao acordo que ele fez com a Feyre em Sob a Montanha, ele consegue sentir ela e passa a ser ele quem lhe dá a chance de se recuperar, não sufocando, mas dando algo que Feyre precisa: liberdade! Eu não vou falar muito do Rhys porque o meu amor por ele é enorme e eu vou acabar dando spoiler sem querer, mas vou só falar uma coisa: todos os féericos, sem exceção, sofreram durante o reinado de Amarantha, mas é como a gente reage a dor e ao que vem depois que mostra a força de um caráter e o final de Corte de Névoa e Fúria mostra para gente exatamente isso!

"Às pessoas que olham para as estrelas e desejam, Rhys. Ele pegou o copo com um olhar tão intenso que me perguntei por que tinha me dado o trabalho de corar para Tarquin. Rhys brindou com o copo contra o meu. — Às estrelas que ouvem e aos sonhos que são atendidos."

Corte de Névoa e Fúria subiu o nível da série. O primeiro livro é muito bom, mas a sua sequência é excelente! Em um único livro a autora conseguiu mostrar tantas coisas e abordar tantos assuntos que é difícil não amar o que ela construiu e a forma como ela construiu. Acrescentar depressão e relacionamento abusivo em uma trama já politicamente complexa, já que Amarantha foi só o começo, inimigos piores estão a espreita e querem escravizar os humanos e féericos em um continente ainda ferido pelo que passou nos últimos anos, foi uma grande sacada da Sarah, fazendo o livro de fantasia/romance se destacar nos dois gêneros que ele se encaixa e isso acontece porque a Sarah fez uma história sólida. 

"Acha que não sei como as histórias são escritas, como esta história será escrita? — Rhys levou as mãos ao peito, o rosto mais aberto, mais angustiado do que eu já vira. — Sou o senhor sombrio que roubou a noiva da primavera. Sou um demônio e um pesadelo, e terei um final triste. Ele é o príncipe de ouro, o herói que poderá ficar com você como recompensa por não morrer de burrice ou arrogância."

Corte de Espinhos e Rosas é inspirado em A Bela e a Fera, enquanto Corte de Névoa e Fúria é uma releitura livro da lenda de Hades e Persephone, minha segunda lenda grega favorita que é um conto com muitas nuances e ela usa e abusa deles para criar personagens que amamos. E fiquem de olho que muitos personagens novos aparecem nesse livro e eu quero guardar todos eles em um potinho!

"E eu era dele e ele era meu, e éramos o início, o meio e o fim. Éramos uma canção cantada desde a primeira brasa de luz no mundo."

No mais, amores e amoras, só posso falar que venha Corte de Asas e Ruínas e se você ainda não leu essa série, corre e vai lá comprar o seu. Se está paradinho em sua estante, tira para ler e não desanima no primeiro livro! Tudo melhora no segundo, especialmente a Feyre, que deixa para lá os seus poucos mimimis do primeiro livro e se torna um mulherão da porra daqueles que você respeita e pede para ter em todos os livros!

Nome: Corte de Névoa e Fúria
Série: Corte de Espinhos e Rosas # 2
Autora: Sarah J. Maas
ISBN-13: 9788501076601
ISBN-10: 8501076600
Ano: 2016
Páginas: 658
Editora: Galera Record
Compre aqui: Amazon
Classificação: 

Sobre a autora: 

Sarah J. Maas é autora #1 do New York Times e USA Today por suas séries Trono de Vidro, a qual começou a escrever aos dezesseis anos e que já foi publicada em mais de trinta e cinco países, e Corte de Espinhos e Rosas. Atualmente a autora vive na Pensilvânia com seu marido e um cachorro e, ao longo dos anos, desenvolveu uma apreciação pouco saudável para filmes da Disney e música pop ruim. Ela adora contos de fadas e balé, bebe muito chá e assiste muita televisão. Quando Maas não está escrevendo, pode ser encontrada explorando o belo condado de Bucks County.

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Oi, Talita.

    Esse parece ser mais um livro envolvente, devido as seus acontecimentos e por sermos contemplados com um outro lado do Rhys.

    E, é uma enorme façanha da autora em abordar temas sérios e importantes.

    Acho que eu sou a única pessoa da face da Terra que adora triângulos amorosos. 😁 Sério. Triângulo amoroso é vida, é tudo. ✌

    Estou cada vez mais convencida em ler essa série.

    ResponderExcluir
  2. Oi Tali, também terminei a leitura louca pra ler o terceiro e o bom é que já o tinha pois emendei um livro no outro, o resultado foi que fui sugada pra essa história por um bom tempo e fiquei até meio perdida quando terminei haha. Esse segundo supera e muito o primeiro em minha opinião e sim Rhysand é um dos motivos, alias Rhys tem muitas apaixonadas por ele <3 sempre achei Tamlin frio e torci mais por Rhys mesmo com as poucas cenas dele no primeiro livro. Além de Rhys, todos os novos personagens que surgiram nessa continuação me cativaram bastante, eu gosto quando o autor consolida uma família, ou a ideia de uma família. Amei a resenha e já que você já tá concluindo, daqui a pouco vamos falar do terceiro também né?! rsr... Bjks!

    ResponderExcluir
  3. Aaaaah, esse é o meu favorito!
    Não tenho problema com triângulos porque sempre tenho um escolhido, e tudo que Tamlin faz só colaborou.
    Eu amei o Tamlin no 1° livro e não gostei do Rhys, mas Sarah veio e mudou tudo. Eu amei... Haha.
    Feyre cresceu e ganhou força. Os personagens que aparecem são maravilhosos.
    Amo!

    ResponderExcluir
  4. Olá Tali!!!
    Como eu disse na outra resenha...acompanhei seu surto e das meninas e cada resenha me deixa mais curiosa...ansiosa pra saber, como será a terceira resenha kkkkk
    Bjs :-*

    ResponderExcluir