Resenhas

quarta-feira, 20 de junho de 2018

:: Resenha 420 :: "Horror na Colina de Darrington", Marcus Barcelos



Sinopse: Em 2004, Benjamin Simons deixa o orfanato em que viveu desde a infância para ajudar alguns parentes num momento difícil: com sua tia debilitada e o tio trabalhando dia e noite, precisavam de alguém para tomar conta de sua prima Carla, de apenas cinco anos de idade.
No entanto, certa madrugada, a tranquilidade da colina de Darrington é interrompida por um estranho pesadelo, que vai tomando formas reais a cada minuto. Logo, Ben descobre-se preso numa casa que abriga mistérios, onde o inferno parece mais próximo e o mal possui uma força evidente.
Passaram-se mais de 10 anos. Isso tudo aconteceu quando Ben estava com dezessete anos, e foram experiências das quais ele preferia esquecer completamente.
Mas aquele passado o acompanha de perto. Ben sente que precisa voltar e sabe que, ou desvenda tudo ou sempre viverá com medo. Então, ele decide contar, e traz numa narrativa angustiante e rica em detalhes tudo o que viveu e todas as batalhas impensáveis que travou para tentar manter a si próprio e a jovem prima em segurança. E se descobre no centro de uma conspiração capaz de destruir até a sua própria sanidade. Onde termina o inferno e começa a realidade?



Fala aê, bando de viciados em leitura ^_^

Esse livro havia sido indicado por um amigo, mas acreditem, esqueci completamente.
Assim que o livro chegou em minhas mãos, lembrei desse amigo e fui falar com ele.

- Caraca véio, tô com um livro muito maneiro aqui, achei a tua cara.
- Qual livro?
- Horror na Colina de Darrington, do Marcus Barcelos.
- Cara, esse livro é muito foda. Eu te indiquei ele, logo que nos conhecemos
(@__@) e eu esqueci


E o Miguel tinha razão, o livro é MUITO bom.
Mais do que curtir a trama, me identifiquei com a escrita do Marcus.

Horror na Colina Darrington é uma história rápida e objetiva, como a maioria das minhas.
Você pega o livro pra ler e não para, além de ter uma fonte com tamanho que ajuda bastante, a história que começa muito sobrenatural, toma corpo quando Ben começa a falar sobre a política da região onde toda a trama se passa.

Esta espécie de "conto" é um relato em primeira pessoa, narrado por Benjamin Simons, o personagem principal. O rapaz começa explicando que não gosta de falar sobre o assunto, mas já que tem que falar a respeito, vai falar TUDO, sem ocultar fato algum. Mesmo que pensem que ele está louco.

Ele segue nos contando que foi criado em um orfanato e depois de alguns anos foi convidado para morar com seus tios, Julia e Romeo, também com a pequena Carlinha, sua prima.
Um dia, depois de acordar se sentindo meio estranho, Benny começou a notar atividades paranormais na mansão dos tios, isolada do centro da cidade. Nesta época sua tia Julia já estava "internada" em casa e ele tomava conta da prima, enquanto seu tio trabalhava na cidade.

Procurando por respostas sobre o que possa estar acontecendo, encontra no porão, nos manuscritos de sua tia, que era escritora, informações criptografadas que indicam que sua prima corre grande perigo. 

Marcus Barcelos consegue transmitir de forma simples o terror que o personagem vive.
Ele passa para o leitor o sentimento de estar em pânico, as sensações físicas e os pensamentos.

A obra tem um projeto gráfico espetacular. Feito por Osmane Garcia Filho.
Entre os capítulos, existem ilustrações muito boas, todas de Thomaz Magno.
Também entre os capítulos, são dispostos documentos da história narrada por Ben.
Tem uma espécie de laudo médico dele, quando a polícia o encontrou, tem uma transcrição telefônica muito bizarra e tem arquivos do departamento de polícia de South Hampton. É muito bacana, você se sente assistindo um filme e/ou série policial.

É uma leitura, como já mencionei, muito rápida, que indico a todos que curtem o gênero "PULP".

Segue abaixo uma das ilustrações do livro:


Título: Horror Na Colina de Darrington
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788562409790
Ano: 2016
Páginas: 144
Compre aqui: Amazon
Classificação: 




Sobre o autor: 

Nascido e criado no Rio de Janeiro, Marcus Barcelos é graduando em Jornalismo pela Universidade Estácio de Sá.
Ávido por literatura e escritor amador desde os 10 anos de idade, possui diversos textos, contos, resenhas, crônicas e poesias publicadas na internet e em antologias publicadas por diversas editoras. Tem como inspiração os grandes mestres do terror e suspense Stephen King, Edgar Allan Poe e H. P. Lovecraft. Além da paixão por literatura, Marcus também tem paixão pelos esportes. É treinador de boxe da Federação do Estado do RJ e surfista nos finais de semana. Ou sempre quando tem onda boa. Sucesso no Wattpad, com mais de 400.000 leituras, “Horror na Colina de Darrington” é seu primeiro romance publicado.

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Oi Bruno, vou te dizer que sou meio florzinha haha, terror não é bem a minha e essa imagem é chocante :D
    Ainda assim gostei da resenha, ser objetivo e rápido é importante pra prender os leitores desse gênero e é bacana pra você principalmente por ter se identificado com a escrita dele e isso com certeza vai agregar coisas boas a sua própria escrita. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili,

      As pessoas que lêem minhas histórias costumam dizer que vou direto ao ponto. Isso, com certeza fez eu me identificar com a escrita do Marcus. É uma história muito boa e bem explicada, o terror explícito e violento, realmente tem um público específico. Mas, como saber se você não faz parte deste público? @__@

      Excluir
  2. Olá Bruno!!!
    Sou mega cagona (falando o português claro kkkk) pra terror e sentir o medo do personagem, vai me deixar em pânico!!! Mas adorei saber, q pra quem curte o gênero, foi uma leitura boa e rápida...e ainda bem, q seu amigo não ficou magoado, q vc esqueceu a indicação dele kkkkkkkk
    Ah, como não manjo muito desse mundo da leitura, será q pode me dizer o significa "PULP"?? To perdida aqui kkkk
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Van,

      Eu esqueci mesmo (guilty) #__#
      Mas tente Van, essa história é perfeita para "tentar", justamente por ser curta e direta.
      PULP é um gênero em que, a descrição das cenas se sobrepõe à narrativa, a fim de tornar a experiência da leitura o mais real possível.
      Beijos :-*

      Excluir