Resenhas

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

:: Resenha 438 :: "Batman - Criaturas da Noite", Marie Lu


Sinopse: As criaturas da noite estão caçando a elite de Gotham. Bruce Wayne é o seu novo alvo.
Bruce Wayne está prestes a completar 18 anos e herdar a fortuna de sua família, além do controle das indústrias Wayne. No entanto, no dia do seu aniversário, ele faz uma escolha impulsiva e é condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham, uma mescla de prisão e hospital psiquiátrico onde estão detidos os criminosos mais desequilibrados da cidade.
Lá ele conhece Madeleine, integrante das Criaturas da Noite, um grupo radical que deseja acabar com a elite de Gotham. Até então, a moça se recusava a confessar seus crimes ou informar à polícia os futuros ataques que planejavam, mas ela resolve se abrir para Bruce Wayne, dando início a um perigoso jogo de sedução e inteligência.
Será que o jovem Wayne vai conseguir convencê-la a revelar todos os seus segredos ou ela está apenas manipulando-o para arruinar Gotham? Enquanto o golpe final das Criaturas da Noite se aproxima, Bruce percebe que não é tão diferente de Madeleine. E, mesmo longe de se tornar o Cavaleiro das Trevas, precisará provar que está preparado para deter uma das maiores ameaças que Gotham já presenciou.

Se você parar uma pessoa na rua e pedir para ela te dar o nome de um super herói de quadrinhos, em algum momento, talvez até mesmo no primeiro momento, alguém vá te responder Batman, e por isso ele dispensa apresentações.
Mesmo quem não é fã desse universo, sabe que o Batman é o herói que perdeu os pais em um assalto quando criança e anos depois, com uma roupa de morcego e muita tecnologia e inteligência, luta contra o crime para deixar a sua cidade, Gothan, segura novamente.
Muito disso se deve a extensa lista de adaptações que o Batman já sofreu, entre filmes e séries de televisão. Batman já circulou por todos os cenários e portanto, quando eu descobri que a Editora Arqueiro lançaria no Brasil a série Lendas da DC, eu me interessei em descobrir mais sobre essa iniciativa, mas entre enrolações com outras leituras, outros pedidos e livros que desejo mais que a vida, acabei colocando essa vontade de lado até que pudesse ter a oportunidade de voltar a ela, e isso, enfim, aconteceu e é sobre Criaturas da Noite que vamos conversar hoje!

Em Criaturas da Noite vamos conhecer o Batman antes de ser Batman. A autora se propõe a apresentar o Bruce Wayne antes dele decidir se tornar um vigilante mascarado. Com recentes 18 anos completos e com a herança dos seus pais indo finalmente parar em suas mãos, Bruce é um jovem confuso, que está aprendendo como lidar com a imprensa, com amigos que querem um pedaço da fama e fortuna que o sobrenome Wayne carrega e a descobrir quem ele vai ser. Agora que as empresas Wayne estão praticamente em suas mãos, mesmo sendo preparado para isso por Lucius Fox, gênio, cientista, inventor e administrador das empresas Wayne e Alfred, seu mordomo, guardião legal e figura paterna, Bruce ainda se sente inquieto e é esse sentimento confuso que o faz se meter em uma grande roubada.

"Ao lado dos pais, Bruce conhecera somente o lado bom da cidade. Nunca havia percebido as pichações, o lixo nas sarjetas e o povo encolhido nos becos sombrios, pedindo esmola. Como uma criança protegida, vira apenas o que a cidade podia oferecer pelo preço certo, e nada do que a cidade fornecia a quem não tinha nada."

Saindo da sua festa de 18 anos (e tendo acabado de brigar com um grande amigo de infância), Bruce está dirigindo um veloz Aston Martins pelas ruas de Gothan, perdido em ressentimentos quando acaba parando em um crime em andamento. Gothan está sendo perturbada pelas Criaturas da Noite, um grupo terrorista que ataca os mais ricos, os matando e destruindo suas empresas e realizações e a polícia não sabe muito sobre eles. E quando Bruce vê um desses terroristas fugindo de uma cena de crime, não pensa duas vezes e começa a segui-lo de carro e assim infringindo algumas leis. Apesar de ajudar na captura da Criatura da Noite, Bruce acaba condenado por obstrução da justiça, desobediência policial e interferência na cena de um crime. Sua pena? Serviço comunitário no Asilo Arkham!

"Para alguém que tem tudo, há trevas em seu coração."

E é lá no Arkham que ele vai conhecer Madeleine Walace, uma das Criaturas da Noite que está sendo mantida presa no Arkham e depois de meses sem falar nada para nenhum dos detetives durante o interrogatório, ela decide falar com Bruce e a partir daqui a trama dá uma desandada, e o jovem Bruce fica completamente encantado por ela. Tudo bem, a gente sabe que ele curte uma vilã e seu trelelê com a Mulher-Gato é de longa data, mas com a Madeleine beirou a inocência e ele logo entrou, de cabeça, na teia que a jovem garota de cabelos pretos e olhos profundos, traçou para ele. Mesmo sabendo que não deveria confiar nela, os encontros entre os dois vira um jogo de gato e rato e pasmem: Bruce Wayne era o rato!

"A primeira coisa que impressionou Bruce foi a frieza da iluminação nos corredores. Lâmpadas fluorescentes reluziam sobre o piso azulejado e as paredes manchadas, conferindo ao ambiente um tom esverdeado e mórbido. As paredes davam a nítida sensação de se avultar por todos os lados, como se fossem acabar se fechando por completo e esmagá-lo feito um inseto. De algum outro corredor vinham ecos de gritos raivosos e um estrépito ensandecido, que podia ser gargalhadas ou soluços."

Eu não vou me prolongar na trama, vou deixar vocês descobrirem lendo, mas é justamente nos momentos do Bruce com a Madeleine que o livro se torna chato e cansativo. Se o Batman tivesse um poder, esse seria a sua inteligência e é exatamente isso que lhe falta em cada diálogo com a Madeleine. Ela faz dele o que bem entende, e ela até mesmo se torna uma personagem mais interessante do que ele. Eu senti falta do Batman e sim, eu sei que esse livro é sobre o Bruce, sobre os anos dele antes de virar o homem morcego, mas existem coisas que treino nenhum dariam e foi isso que faltou ao Bruce da Marie Lu: intuição e inteligência, algumas coisas que aconteceram no livro eram tão óbvias para o leitor que eu fiquei frustrada pelo Bruce não perceber!

"Este é o nosso mais recente experimento em tecidos à prova de balas, com anéis reforçados, feito uma armadura de correntes microscópicas, forte como aço, mas maleável o bastante para que o usuário possa saltar e se mexer. Está em fase de testes, claro, ainda imprópria para uso real. Estamos fechando um contrato bem lucrativo.
Bruce assentiu. Aquela roupa poderia ser muito útil no futuro."

Mas o livro não foi de todo o mau, ele pode não ter dado aquele Bruce Wayne que eu desejava, mas esse Bruce de 18 anos, meio confuso, meio perdido no mundo serviu para me dar uma boa dose de saudosismo de tal forma que eu decidi voltar aos quadrinhos (e como sou louca já comecei e acabei com toda a Saga do Aquaman dos Novos 52 e já estou começando com o Batman). Para saudosistas que estavam há anos afastados desse mundo, foi nostálgico voltar a esse universo e rever o Bruce Wayne antes dele assumir a capa e a bat caverna.

"À distância, Bruce era quase invisível, uma diminuta silhueta perdida em meio às sombras do salão de concertos, envolta na paisagem urbana. Nenhuma luz no céu apontava para ele, nenhum rosto mirava o seu, ninguém chamava o seu nome. Ninguém vazia ideia de que estava ali, uma sentinela silenciosa vigiando a cidade."

Para os fãs mais novos ou aqueles que nunca leram nada do Batman e conhecem só a atual versão cinematográfica do homem-morcego, Criaturas da Noite acaba se tornando uma ótima porta de entrada. Sem refazer as origens de Bruce Wayne, ou seja, a Marie Lu não mexe no que é canônico e isso não vai afetar a leitura de quem decidir seguindo com as histórias em quadrinhos do herói.
Criaturas da Noite é uma leitura leve e agradável, com boa dose de ação, emoção e até mesmo um romance leve. E apesar dela ter usado pouco do que a gente tem do Batman já estabelecido, e eu confesso que queria bem mais, queria muito que ela tivesse usado outros personagens icônicos do universo do Batman no livro. Mesmo assim o livro serviu para dar um risinhos quando ele conhece o Jim Gordon, por exemplo, ou quando percebe que pode se tornar quase invisível na noite de Gothan. No mais é uma boa leitura, nada a nível espetacular, mas serve para entreter e no fundo a base da literatura heroica é o entretenimento e Criaturas da Noite conseguiu isso.



Nome: Batman: Criaturas da Noite
Série: Lendas da DC # 2
Autora: Marie Lu
ISBN-13: 9788580418071
ISBN-10: 8580418070
Ano: 2018
Páginas: 256
Compre aqui: Amazon
Classificação: 

Sobre a autora: 

MARIE LU nasceu na China e mudou-se ainda criança com a família para os Estados Unidos. Formou-se na Universidade do Sul da Califórnia e começou a trabalhar como programadora na indústria de videogames. Hoje é escritora em tempo integral. Nas horas vagas, ou quando não está presa em engarrafamentos, ela gosta de ler, desenhar e jogar Assassin’s Creed. Ela mora em Los Angeles, na Califórnia (por isso os engarrafamentos), com o namorado, um Chihuahua sem pedigree e dois cachorrinhos da raça Welsh Corgi Pembroke. Conheça mais sobre a autora em: www.marielu.org

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. A leitura lhe rendeu algo bom, voltar aos quadrinhos e isso é ótimo.
    Confesso que não me dei bem com a escrita da Marie Lu em um livro que li dela e pelo que li da resenha não vai ser com esse história que vamos fazer as pazes, ainda quero ler outro livro dela sim, maas...
    O Batman não é o meu herói favorito, mas já houveram algumas adaptações que me conquistaram com ele.
    Gostei muito da resenha Tali e acho que quem curte o Batman ou até quem não curte mas gosta de super heróis vai gostar, é diferente, a ideia da série é bacana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili!
      Pois é...meu maior problema com o livro foi algo que da pra ligar diretamente a autora, ela descaracterizou muito o Batman! Muito! Tanto que uma personagem que não existe ficou melhor do que ele, é claro que eu não esperava um jovem de 18 anos super maduro, mas o Bruce Wayne sempre foi um personagem pesado (e não tem como ser diferente para alguém que vou vou os pais sendo mortos) e ele virou um chorão rebelde!! Enfim... A iniciativa e boa, mas a execução deu uns vacilos!

      Bjs

      Excluir