Resenhas

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

:: Resenha 447 :: "Opala", Jennifer L. Armentrout


Sinopse: Ninguém é igual ao Daemon Black. Quando ele prometeu que iria provar seus sentimentos por mim, não estava brincando. Nunca mais vou duvidar dele. E agora que conseguimos finalmente aparar nossas arestas, bem... Tem rolado muita combustão espontânea. Mas nem mesmo ele pode proteger a família dos perigos de tentarem libertar aqueles que amam. Depois de tudo o que aconteceu, já não sou mais a mesma Katy. Tornei-me uma pessoa diferente... E não sei bem o que isso vai significar no final. Quanto mais nos aproximamos da verdade e nos colocamos no caminho da organização secreta responsável por torturar e testar os híbridos, mais me dou conta de que não existe limite para o que sou capaz de fazer. A morte de um ente querido continua afetando a todos, a ajuda surge do lugar mais improvável, e nossos amigos irão se tornar nossos piores inimigos, mas não podemos voltar atrás. Mesmo que com isso estejamos arriscando destruir nosso mundo para sempre. Juntos somos fortes... e eles sabem disso.

Como eu já comentei numa resenha, esse ano estou muito empenhada em limpar a minha coleção de “Não lidos” do Kindle, afinal, agora posso usar o app no meu celular. Assim, levar o livro para onde eu quiser e quando o meu calendário no trabalho apertar, ler pelo celular vira a minha melhor opção. Foi por isso que quando terminei Bem Safado bem no período de provas das turmas que dou aula, não pensei duas vezes, saquei o celular e fui buscar minha opção de leitura para a semana. Entre os mais de 350 livros disponíveis, quando bati o olho em Opala, logo lembrei do final chocante de Ônix. Me liguei que já tenho Originais (e que Opostos entrou em promoção e eu já estou com ele garantido) e pronto, livro escolhido! Clica aí no "Leia mais" e vem ver o que eu achei dessa leitura de outro mundo!

Se você não conhece nada sobre essa série, que felizmente já está completa, pode conferir a resenha da Grazi sobre Obsidiana clicando aqui e eu prometo que quando terminar todos os dois livros que faltam, vou tentar fazer a resenha de Ônix só para ter todos os livros aqui no Viciados em Leitura. Assumo a culpa aqui pela falta da resenha, eu li o livro ano passado e logo em seguida precisei fazer uma série de resenhas que precisavam sair e Ônix acabou esquecido na fila. Sem mais delongas, vamos ao que interessa: o romance de outro mundo, literalmente falando, do Daemon e da Katy!

Sete meses atrás— diabos, quatro meses atrás—, eu teria feito xixi nas calças de tanto rir se alguém dissesse que o garoto mais gostoso e temperamental da escola estaria deitado na minha cama. Mas muita coisa havia mudado. Sete meses atrás eu não acreditava em alienígenas.

O que eu vou falar agora não é spoiler, veja bem, essa informação está na sinopse dó primeiro livro, mas fazendo um apanhado rápido para vocês, a Katy e a mãe dela mudaram-se para o interior (bem interior mesmo) e lá ela conhece seus novos vizinhos, Dee e Daemon Black, alienígenas, e não, eles não são verdes, baixinhos e pedem para ir para casa. Na verdade eles são assustadoramente altos e lindos! Katy e Dee viram amigas logo de cara e o Daemon não curte muito essa aproximação, mas aií… Bom aí o primeiro livro acontece e se você não leu, fica a dica para ler.

— Senti sua falta— admiti.
— Eu sei. Você não consegue viver sem mim.
— Eu não iria tão longe.
— Admita.
— Lá vem você de novo. Esse seu ego sempre atrapalhando tudo— impliquei. Seus lábios se fecharam em torno do meu maxilar.
— Atrapalhando o quê?
— O pacote perfeito.
Ele bufou.— Deixa eu te dizer uma coisa. Tenho um perfeito…
— Não seja nojento.

Em Opala vamos encontrar um Daemon e uma Katy assumindo de vez o romance deles. O que começou como uma implicância com pegação em Obsidiana e evoluiu para declarações em Ônix, agora os dois são finalmente namorados e eles tem 18 anos, ou seja, estão doidos para ter um tempo sozinhos, se é que vocês me entendem! Só que a vida deles não é exatamente tranquila, ainda mais quando uma parte do casal é de outro mundo e a outra metade é uma híbrida humana – luxen e para completar, não é somente dos Arum (inimigos mortais do Luxen, a raça alien do Daemon e da Dee) que os protagonistas devem ter medo, o governo tem um braço secreto chamado Deadalus especializado em estudar e produzir híbridos sem pensar nas consequências e eles estão loucos para colocar as mãos na Katy, uma híbrida poderosa.

Daemon correu as pontas dos dedos pelo meu rosto, e dei-me conta de que eu podia ser as duas coisas. Podia surtar um pouco e precisar do carinho dele e ao mesmo tempo me levantar às seis e ir ao encontro do nosso destino de cabeça erguida. Eu podia ser ambos. Céus, realmente precisava ser um pouco de cada.

Não vou prolongar o enredo para não dar spoiler dos livros anteriores, mas falando como um todo, essa série é imperdível! Vocês sabem que eu gosto de romance paranormal, mas o lugar comum desse gênero fica sempre navegando entre Vampiros e Lobisomens, logo, um romance usando aliens já é bem diferente do comum. Além disso, a autora consegue escapar ainda mais do óbvio ao fazer dos Luxen uma espécie de refugiados que são mais fortes que os humanos, mas devem se controlar, já que precisam manter o disfarce. Em Opala a coleção de inimigos é vasta, não dá para confiar em ninguém e como um personagem bem fala, quem mais tem a perder, também é o mais perigoso e a autora soube deixar claro esse clima sombrio durante alguns momentos e quebrar ele com momentos de comédia, de romance, de amizade e rotina de adolescentes comuns.

Talvez mais tarde eu viesse a ficar incomodada com a velocidade dessa mudança. Com a facilidade com que abandonara a menina que havia acabado de comprar um vestido para o baile e flertado com seu namorado para me tornar essa estranha que no momento habitava meu corpo, pronta a fazer o que fosse preciso para proteger aqueles que amava.

Volto a repetir, é uma série que recomendo bastante. Além do fato dela estar completa no Brasil, coisa que é rara hoje em dia. Temos todos os elementos de uma boa leitura de entretenimento, tem ação, comédia, romance, poderes, suspense e o final é de testar coração de cardíaco e de fazer o mais durão soltar um “não, não, não, nãoooo!” porque fica aquele gancho poderoso que eu quase corri na coleção e peguei Originais para ler. Podem ter certeza que a resenha do livro 4 não vai demorar para aparecer por aqui! Apesar de o livro ter me lembrado, em alguns momentos, Crepúsculo, a leitura foi tão boa que isso não me incomodou e eu até mesmo deixei isso de lado (eu não terminei Lua Nova, sente o peso dessa frase!). Se você está procurando um romance jovem com uma pitada do outro mundo, já encontrou e pode começar a ler hoje mesmo essa série. Depois volte aqui para me contar o que achou!

Então, chore o quanto tiver que chorar. Sofra se for preciso, mas nunca, jamais se culpe por coisas que estão fora do seu controle.

Nome: Opala
Série: Saga Lux # 3
Autora: Jennifer L. Armentrout
ISBN-13: 9788558890397
ISBN-10: 8558890390
Ano: 2017
Páginas: 416
Editora: Valentina
Compre aqui: Amazon
Classificação: 

 Sobre a autora:

Jennifer L. Armentrout, também conhecida como J. Lynn, é autora #1 do New York Times e do USA Today e best seller internacional, além de ter conquistado vários prêmios e um dos seus livros ser considerado o melhor do ano em ficção YA pela YALSA.
Vive no oeste da Virginia. Quando não está escrevendo, ela passa seu tempo lendo, trabalhando, vendo filmes de zumbis, e fingindo escrever. Ela divide sua casa com o marido, um parceiro K-9 chamado Diesel, seu hiper Jack Russell Loki, e sua tartaruga de estimação chamado Michelangelo. Seu sonho de se tornar autora começou na aula de álgebra, onde ela passou o tempo escrevendo contos. Jennifer escreve livros adultos e Jovens adultos, fantasia e romance.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Não vou ler pra não pegar spoiler, mas de repente decidi que preciso ler essa série com urgência.

    Beijos

    ResponderExcluir