Resenhas

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

:: Resenha 454 :: "Não Confie Em Ninguém", Charlie Donlea


Sinopse: O melhor livro de Charlie Donlea - até agora. O destino de Grace Sebold toma um rumo inesperado durante uma tranquila viagem com o namorado. O rapaz é assassinado... e ela é condenada pelo crime. Depois de dez anos na prisão, surge a chance de Grace provar sua inocência ao conhecer a cineasta Sidney. Em um documentário que exibe as falhas do processo, a cineasta questiona se a condenação foi fruto de incompetência policial ou se a jovem foi vítima de uma conspiração. Antes do término das filmagens, o clamor popular leva o caso ser reaberto, mas um novo fato provoca uma reviravolta: Sidney recebe uma carta anônima afirmando que ela está sendo enganada pela assassina. A cineasta começa a investigar o passado de Grace e quanto mais se aprofunda na história, mais dúvidas aparecem. No entanto, agora, o que está em jogo não é apenas a repentina fama e carreira, mas sua própria vida.

Lembra que lá no começo do ano eu fiz a resenha de Deixada para Trás? Pois é, se você não lembra da resenha que fiz lá em abril, eu vou te ajudar aqui, porque nela eu comentei que gostei muito do recurso do autor de intercalar os tempos passados na história e não curti quando ele deu pistas falsas. Lembrou? Então, peguei mais um livro do Donlea para entrar na minha vida e eis a surpresa quando não tive pistas falsas e a intercalação de tempo e tramas, aconteceu aqui de uma forma ainda mais intensa. E já aviso que esse é o melhor livro que li do autor, e, com certeza, entra no meu top 3 de romances policiais de 2018! Entre na roda e vem ficar tenso com mais esse romance policial do Donlea! 

Em 2007, na ilha tropical de Santa Lúcia, Julian Crist, um estudante de medicina americano, foi morto com uma pancada na cabeça e jogado de um penhasco. Ele estava na ilha para o casamento de um casal de amigos de sua namorada, Grace Sebold. E é justamente Grace que a polícia prende pelo assassinato de Julian, mas a garota sempre alegou inocência. Agora em 2017, entra em cena Sidney Ryan, uma documentarista em ascensão que conseguiu provar, em seus projetos anteriores, a inocência de pessoas condenadas a anos, graças a novas provas ou apontando furos na investigação. Graças a isso, ela passou a receber diversas cartas, e-mails, todo tipo de contato de outros presos ou familiares, esperando que ela fizesse com eles a mesma “mágica”.

"Por meio das cartas, Sidney sentiu certo carisma emanando de Grace; um atributo que ela não conseguia explicar nem se lembrar de seu tempo com Grace em Syracuse. Havia algo sedutor em Grace Sebold. E se Sidney conseguia sentir isso nas cartas, tinha certeza de que os telespectadores veriam isso em um documentário."

Uma dessas correspondências é de Grace, sua família e amigos, todos falando da inocência dela e apontando os erros na investigação. E juntando o fato dela e Grace terem se conhecido brevemente no período da faculdade, Sidney logo escolhe o caso de Grace como o seu próximo documentário. Ela logo começa a sua própria investigação, ao mesmo tempo em que grava o piloto para o seu documentário. Sidney fez dois trabalhos independentes e transmitidos online, e um terceiro que foi televisionado, mas o crédito foi para um figurão da emissora. Logo ela vê no caso de Grace e no provável programa A Garota de Sugar Beach, a sua chance de fazer história na televisão.

É através do documentário da Sidney que vamos acompanhando o desenrolar da história de Grace. Logo vão surgindo novos fatos, a investigação policial é questionada, interesses políticos surgem e o caso contra Grace, agora presa em Santa Lúcia, se torna frágil. E com o programa ganhando popularidade, surge também o clamor popular pela liberdade dela. Grace e sua melancolia é extremamente envolvente, e nós somos tão envolvidos por ela quanto a Sidney e o público. Isso até a Sidney receber um bilhete dizendo: você foi enganada!

"A Garota de Sugar Beach alcançou sua maior audiência ainda no quarto episódio. (...) Doze milhões de telespectadores assistiram ao programa na noite de sexta-feira. Sidney, seu documentário é campeão de audiência. Parabéns!"

Poderia ficar aqui falando por horas sobre esse romance, mas vou parar por aqui porque ele usa e abusa de um dos meus elementos favoritos em filmes e séries: os Plots Twist. Esse recurso é aquela virada na trama, que faz você soltar um palavrão, ou até mesmo explodir a sua cabeça rapidinho e não falar muito porque você sabe que tudo mudou e a coisa agora ficou séria! Quer um exemplo? To pegando um bem velho, espero não dar spoiler para ninguém, mas lembra do filme O Sexto Sentido? Quando a gente descobre que o menino estava falando muita verdade que vê fantasma o tempo todo porque… o Bruce Willis era um fantasma... BAAM, PLOT TWIST!

Não Confie em Ninguém apresenta alguns plots, mas nenhum é tão tenso e surpreendente quanto o final. Um verdadeiro soco no estômago! Além dessa virada, o Donlea usa o recurso da narração atemporal (estou quase considerando isso como uma característica dele e eu gostei bastante), nesse romance vemos a história em alguns pontos, temos a investigação da Sidney, os episódios do documentário baseados em entrevistas que a Sidney faz, e temos deliberações de um juri entre uma parte e outra. Além disso temos, além da investigação, a batalha da Sidney em fazer o seu documentário virar um sucesso de audiência e um personagem que no começo parece muito solto na história, mas fica tranquilo quando for ler que o Gus vai ser muito importante!

"Tenho a impressão de que ele sabe mais do que alguém possa desconfiar. Também tenho a impressão de que todo o grupo de Sugar Beach tem segredos. Que estão se protegendo mutuamente."

Com uma trama bem construída, um enredo sólido e personagens envolventes, Não Confie em Ninguém é sim o melhor livro do Donlea. E se levarmos em consideração que esse é a apenas o seu terceiro livro, mal posso esperar para ver o que ele vai fazer nos próximos. A trama prende o leitor e recomendo que leia com atenção aos detalhes, tudo importa tanto na investigação da culpa ou não da Grace, quanto no caráter dos personagens! E de quebra temos a participação para lá de especial da Dr Livia Cutty, protagonista de Deixada para Trás que bem acho que deveria ganhar uma série. Ela é incrível! E não vou falar mais nada porque esse livro foi construído para te surpreender, corre para ler, pega a sua lupa, seu caderno de anotações e começa a investigar e quando chegar no final: se prepara!


Nome: Não Confie Em Ninguém
Autor: Charlie Donlea
ISBN-13: 9788595810433
ISBN-10: 8595810435
Ano: 2018
Páginas: 352
Compre aqui: Amazon
Classificação:

Sobre o autor:

Charlie Donlea vive em Chicago com sua esposa e dois filhos. Um de seus hobbies é pescar em lugares praticamente desertos do Canadá. Essas viagens por estradas paradisíacas inspiraram o cenário para o seu livro de estreia. Ávido leitor, é também apaixonado. Quando decidiu escrever seu primeiro livro, ele se preparou para produzir algo como tudo o que gosta de encontrar nos seus filmes e livros prediletos: uma história capaz de deixar o leitor refletindo sobre ela por muito tempo.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Oi Tali, tá ai um gênero que tenho que ler mais, essas viradas na trama parecem tornar a história agitada e imperdível. Gostei da resenha, me empolgou, o livro tem cara de série e espero poder lê-lo mais a frente ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lili, vou te falar! Pegua esse livro do Donlea, ele tem todo um clima de filme ou série que vai te deixar maluca! Se você gosta de filme de investigação, esse livro é para você!

      Excluir