Resenhas

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

:: Resenha 455 :: "Príncipe Partido", Erin Watt


Sinopse: Reed tinha tudo na vida: beleza, status e dinheiro. As garotas da sua escola matariam para sair com ele, os caras queriam ser como ele, mas Reed nunca tinha dado a mínima para nada disso. Nem para a família. Até que Ella Harper apareceu na sua vida. Quando Ella chegou à mansão dos Royal, o que ele mais queria era que a nova hóspede sumisse, mas ela o conquistou e, agora, Reed irá fazer de tudo para mantê-la por perto. Ella lhe dá segurança, lhe transmite paz, o aconchega... sensações que há muito tempo não sentia. Porém Reed comete um deslize e Ella se afasta por completo, trazendo caos à família Royal. Reed vê seu mundo desmoronar e toda a esperança de viver um romance com Ella desaparece. A garota dos sonhos de Reed não quer mais saber dele, porque sabe que se ficarem juntos, isso vai destruí-los. Ella pode estar certa. 'Príncipe partido' é a aguardada continuação de 'Princesa de papel'.

Pois é, se tem algo que é difícil de segurar é ansiedade quando o livro termina com aquelas revelações bombásticas, com o mundo desabando na cabeça dos personagens! E foi bem assim que Princesa de Papel terminou e se eu já não tivesse o segundo livro em mãos, eu teria uma crise! Tá, exagerei um pouco, mas não muito. Princesa de Papel acabou de um jeito poderoso, perfeito para te levar ao segundo livro correndo e eu te avisei sobre isso lá na resenha anterior, mas vale repetir: se você ainda não leu essa série, te recomendo ter os três livros em mãos porque se o final do primeiro foi explosivo, não tenho palavras para definir como o segundo livro acabou! Vem ver a resenha que eu vou te explicar tudo e não vou te dar spoiler!
Não quero contar para vocês o que acontece no fim de “Princesa”, mas vou deixar no ar que os acontecimentos desse final redefinem completamente todos os comportamentos estabelecidos no primeiro livro e com isso, faz o segundo livro ficar ainda mais interessante. Se prepara para esse segundo, porque como já diz o meme: o jogo virou! Falando em jogo, o de gato e rato entre a Ella e o Reed se transformou em amor, os dois estavam mantendo o romance escondido, mas todos os irmãos já sacaram o que rolava e o clima na casa era outro, com a aceitação da Ella pelos Royals. Em especial com o Easton, que entre os irmãos foi quem sentiu mais a morte da mãe, se afundando em drogas, álcool e apostas. Mas com a chegada da Ella e a amizade que rolou entre eles, o final de “Princesa” foi um golpe duro para Easton.

"Nunca precisei realmente de nada antes de ela aparecer. Agora, estou tendo dificuldade para respirar sem ela ao meu lado."

Você já pode imaginar que merda aconteceu e que esse livro vai focar muito mais no Reed, afinal, o nome e a sinopse meio que entregam. Diferente do anterior, agora temos o ponto de vista dele e ver o desenrolar da trama por ele, e até mesmo revelando a sua fragilidade, foi uma sacada bem legal das autoras. Nada muito novo, mas dado a construção dos personagens, ver o personagem mais forte até então desabar, deu uma virada maravilhosa. E ver ele correndo atrás da Ella, desesperadamente, me deu uma satisfação pessoal que foi… indescritível! 

"Não quero mais esses joguinhos, Ella. Não existe outra garota no mundo pra mim. Se você me vir falando com alguma, saiba que estarei falando de você. Se me vir andando ao lado de alguém, estarei desejando que fosse você. — Ele dá um passo para perto de mim. — Você é a única pra mim."

Então, agora no Palácio Royal estamos assim: Ella não quer saber do Reed, Reed anda atrás da Ella desesperadamente, Easton está caindo cada vez mais fundo em seus velhos vícios, Gideon continua tão ausente quanto o Callun (talvez até mais!), os gêmeos continuam vivendo no mundinho deles, com os seus próprios jogos acontecendo, e a escola agora é um inferno pior do que quando era comandada pelos Royals. E você acha que eu te dei spoiler com essa última frase? O que acabei de te descrever é dito já nos primeiros capítulos. Muita coisa vai acontecer nesse livro, com a Brooke assumindo o papel de rainha má permanente!

"— E eu pensei: Vou ficar atrás dele. Vou acabar vencendo pelo cansaço. Vou convencê-lo de que somos um lindo conto de fadas. Mas não somos. Nós não somos nada. Somos fumaça: algo sem corpo e sem sentido. — Ela mexe os dedos em um estalo sem som. — Nós não somos nem uma tragédia. Não somos nada."

É emoção que você quer? Sofrer de amor? Desejar matar personagens para logo depois querer colocar eles no colo e consolar? Então, bem-vindo ao mundo dos Royals. Se esse é o seu perfil de romances, pode se jogar nessa história sem medo, porque você vai encontrar tudo isso por aqui e muito mais! Eu já falei o quanto sou fã da Elle Kennedy, mas estou me coçando para ler algum livro da Jen Frederick. Editoras, olha a dica aí! Porque esse duo criou uma série excelente, com toda a angustia que uma série YA deve ter e até mais. Vale repetir, mais uma vez, que os personagens principais desse romance tem 18, 17 anos e uma bagagem dramática bem pesada, mas vamos combinar? Quanto mais, melhor, e pode vir o terceiro livro. Depois do final desse, é um milagre que eu ainda tenha unhas!

"Assim que a gente se envolveu, eu me tornei seu. Só seu."

Nome: Príncipe Partido
Série: The Royals # 2
Autora: Erin Watt
ISBN-13: 9788542210798
ISBN-10: 8542210794
Ano: 2017
Páginas: 352
Editora: Essência
Compre aqui: Amazon
Classificação:


Sobre a autora: 


Erin Watt é cria de duas autoras campeãs de venda, reunidas pelo amor por grandes livros e pelo vício em escrever. Elas compartilham uma imaginação criativa. Seu maior amor? (Depois das famílias e dos bichos de estimação, claro.) Criar ideias divertidas e, às vezes, malucas. O maior medo? Romper. Você pode fazer contato com elas pela conta de e-mail compartilhada: authorerinwatt@gmail.com.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário