Resenhas

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

:: Resenha 458 :: “Vox”, Christina Dalcher





Sinopse: Uma distopia atual, próxima dos dias de hoje, sobre empoderamento e luta feminina.
O SILÊNCIO PODE SER ENSURDECEDOR #100PALAVRAS
O governo decreta que as mulheres só podem falar 100 palavras por dia. A Dra. Jean McClellan está em negação. Ela não acredita que isso esteja acontecendo de verdade.
Esse é só o começo...
Em pouco tempo, as mulheres também são impedidas de trabalhar e os professores não ensinam mais as meninas a ler e escrever. Antes, cada pessoa falava em média 16 mil palavras por dia, mas agora as mulheres só têm 100 palavras para se fazer ouvir.
...mas não é o fim.
Lutando por si mesma, sua filha e todas as mulheres silenciadas, Jean vai reivindicar sua voz.




Fala aí, pessoal. Depois de muito ouvi falar sobre Vox, não teve jeito, fiquei tão curiosa que pedi para a nossa parceira, a editora Arqueiro, assim que o livro saiu. Saca aquele livro impactante? É esse aí, tanto que já tem algumas semanas que eu terminei e vinha enrolando para resenhar porque não é fácil falar sobre a história de Christina Dalcher.

Imagine ter sua vida mudada radicalmente por conta de um governo autoritário baseado num extremismo religioso chamado "Movimento Puro", onde as mulheres não têm mais quaisquer direitos civis. Elas foram completamente excluídas da força de trabalho e agora convivem com uma espécie de pulseira que da choque quando elas ultrapassam as 100 palavras diárias que elas podem falar. Sim, é isso mesmo, todas as mulheres, independente de sua idade, só têm 100 palavras por dia para falar. Imagina!

Jean McClellan, a protagonista aqui, nunca se imaginou passando por toda essa mudança absurda e ao longo do livro nós vamos ver, através da vida e dos olhos dela, o passado e o presente tão revoltante. Ela sempre se lembra de Jackie, sua antiga colega de quarto no tempo da faculdade, uma ativista feminista que sempre alertava Jean da importância de se posicionar contra o retrocesso e abusos que já começavam a dar as caras.

Naquela época ela só queria saber dos estudos e achava que tudo o que Jackie dizia era papo furado. Hoje, casada, mãe de três meninos e de uma menininha que já sofre as consequências do "Movimento Puro", Jean se encontra completamente revoltada e isso reflete na gente. A cada virar de página eu fui ficando impressionada, revoltada, nervosa com tudo aquilo, com todos aqueles absurdos descritos ali.

Quando o irmão do presidente sofre um acidente, Jean, que é uma cientista renomada, especialista em neurolinguística (distúrbios que afetam a fala e a memória), é chamada para curá-lo. É claro que a princípio, com todo ódio por este novo presidente radical, ela recusa, mas, fazendo as exigências certas, ela acaba aceitando, e é aí que o livro se transforma e começa a ter uma outra pegada.

Vox é uma distopia assustadoramente próxima da nossa realidade, chega a ser angustiante e revoltante em muitos momentos. É aquele livro que te faz refletir sobre fanatismo religioso, extremismo, conservadorismo, machismo e principalmente, a importância de se ter voz, de se impor e não se calar. Achei o final um tanto corrido, mesmo assim eu super recomendo a leitura, por tratar de um tema super importante e atual.



Título: Vox
Autora: Christina Dalcher
ISBN-13: 9788580418897
ISBN-10: 8580418895
Ano: 2018
Páginas: 320
Editora: Arqueiro
Compre aqui: Amazon
Skoob
Classificação:



Sobre a autora:


Christina Dalcher é linguista e professora universitária com doutorado pela Universidade de Georgetown. Seus contos figuraram em mais de 100 publicações ao redor do mundo. Ganhadora de diversos prêmios, foi finalista do Bath Flash Award e indicada ao Pushcart Prize. Ela vive em Norfolk, Virgínia, com o marido.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Não conhecia, mas já quero esse livro urgente!
    Adorei a premissa, parece uma trama envolvente e bem reflexiva também.
    Já anotei a dica pra comprar a e resenhar lá no blog.

    www.fuxicoserabiscos.com.br

    ResponderExcluir