Pular para o conteúdo principal

:: Resenha 469 :: "A Lady de Lyon", Julie Garwood


Sinopse: Julie Garwood, aclamada autora dos best-sellers Esplendor da honra e Um amor para Lady Johanna, traz novamente uma inesquecível história de amor...
Christina Bennett causou furor na sociedade londrina. A arrebatadora beldade esconde com sucesso o segredo de seu misterioso passado até a noite em que Lyon, o Marquês de Lyonwood, rouba-lhe um beijo ousado e sensual. O arrogante aristocrata com coração de pirata prova o gosto do fogo selvagem que arde por baixo do charme indiferente de Christina e anseia por possuí-la intensamente.
Mas a destemida e insolente Christina não será conquistada com tanta facilidade. Dona do próprio coração e de sua fortuna, ela resiste às sensuais carícias de Lyon. Ela se atreve a não se render ao seu amor... pois, se o fizer, também terá que abrir mão de seu precioso segredo... e de seu destino prometido!

Quando li Um amor para Lady Johanna sabia que estava nascendo um caso sério de amor com a Julie Garwood e esse sentimento ficou ainda mais forte com Esplendor da Honra. Obviamente que eu já sou uma fã dos romances de época e já li várias autoras com os mais diferentes jeitos de contar uma história, mas aquelas que usam do humor em suas tramas sempre levam um pedaço do meu coração e se tem algo que chama atenção em A Lady de Lyon é o humor, presente em praticamente todos os diálogos entre Christina e Lyon. E o motivo final que me levou a ler esse livro foi que os dois livros anteriores da autora que li eram Medievais e Lyon acontece no período Regencial, o favorito dos romances de época, por isso corri para conhecer como a Julie retrataria esse período e já adianto: foi uma viagem e tanto!

O livro já começa de uma maneira que eu nunca vi em um romance de época: com um xamã nativo americano realizando um ritual que resulta em um sonho com uma manada de búfalos protegendo um leão da montanha branco. Logo ele descobre que a filha do chefe dos Dakota, Alegria, que havia sido dada como morta assim como o seu filho, está viva e traz com ela uma menina de cabelos tão loiros que são quase brancos, olhos azuis como o céu e um choro tão forte quanto o rugido de um leão. Alegria conta a eles o que aconteceu com ela e como a mãe de Christina, Jéssica, salvou a vida dela e de seu filho Águia Branca e a promessa que as duas fizeram uma a outra de protegerem seus filhos, com uma ressalva, Alegria deveria enviar Christina para Londres quando já fosse mais velha. Uma vez aceita pela tribo, Christina cresceu livre, forte, destemida e tem apenas uma certeza: quer ter um amor tão forte quanto o de Alegria e Lobo Negro e para isso, ela só aceita se casar com um guerreiro, um homem forte e capaz de ficar ao lado dela.

– Se eu deixasse, você roubaria o meu coração. Eu não posso permitir que isso aconteça. Adeus, Lyon. Não devo voltar a vê-lo nunca mais.
Com aquelas palavras de despedida, Christina entrou em casa. A porta se fechou suavemente atrás dela.
Lyon ficou ali parado no degrau.
– Uma ova que você vai me esquecer! – ele gritou.

Anos depois, em Londres, o Marques de Lyonwood é chamado as pressas em casa porque sua esposa. Lettie, entrou em trabalho de parto mais cedo, o parto se prolonga por horas e em seus delírios causados pela dor, Lettie acaba revelando uma traição amarga para o Lyon e quando ele se vê viúvo e sem o tão esperado filho, se fecha para o mundo, se entregando aos trabalhos de espião e por isso recebe a fama de ser um homem cruel. O tempo passa e reencontramos um Lyon ferido e tendo que ir um evento social que a sua irmã debutante precisa comparecer. Uma cicatriz na testa e o fato dele ser tão alto, forte e musculoso quanto um urso era o bastante para fazer qualquer um pensar várias vezes antes de se aproximar e ele preferia assim, até que uma beldade loira e muito misteriosa entra no salão. Trata-se de Christine, agora com 19 anos e que finalmente voltou a Londres para realizar o último pedido de sua mãe, mas o que ela não esperava é que suas respostas evasivas sobre o seu passado atrairia a atenção de Lyon.

– Você não vai ser um homem fácil de se matar. Pronto, agora você já sabe da verdade. Ficou satisfeito com ela?
Lyon assentiu, dando a impressão de que entendia do que ela estava falando. Ele soube naquele momento que nada do que aquela mulher lhe dissesse no futuro iria confundi-lo. Não, ele tinha chegado ao limite. Um homem só podia suportar um certo número de surpresas, disse a si mesmo.

Entre os dois começa um jogo de gato e rato, ele logo se vê atraído não só pela beleza dela, mas por sua capacidade de enrolar ele ao não dar nenhuma resposta concreta e conseguir mentir tão descaradamente na frente dele, um notório espião da Coroa. Para Christine, Lyon é o exato tipo de guerreiro que ela sempre sonhou para si, o problema é que ela não deseja se apaixonar por ele, afinal de contas, está certa de que após terminar a missão que sua mãe deixou em seu leito de morte vai voltar para os Dakotas e caso se apaixone pelo seu guerreiro inglês, não terá forças para voltar a sua família. Acrescente a essa mistura um ladrão que só rouba de alguns ricos, a tia de Christina que é uma amargurada da vida e mal vista em toda a sociedade londrina, a mãe de Lyon que passa os seus dias em luto por seu filho James e o pai de Christina que ela nunca conheceu, mas sabe que era dele que a sua mãe fugia. Resumindo, tem muita história nesse livro!

– Você não tem nenhuma humildade – ela lhe disse. – E você é um guerreiro, Lyon. Um guerreiro vaidoso, sim, mas guerreiro mesmo assim.

Por isso não se assuste com o tamanho do livro, as 464 páginas dele passam bem rápido. Os personagens são cativantes, Chrsitine e Lyon passam boa parte do livro tentando um ser mais esperto que o outro, e muitas vezes ela se enrola com as palavras e começa a falar em francês no lugar de inglês, ou troca as palavras. Os diálogos entre eles, em especial quando ela inventa uma história para o seu passado e logo em seguida esquece o que inventou, e Lyon tenta responder sarcasticamente sem ela se dar conta, são capazes de tirar um risinho de qualquer um. Apesar de ter alguns relatos mais tensos, alguns fatos mais pesados, a autora é uma mestra, uma favorita minha, porque o livro é também muito leve, fluido e mesmo sendo longo e com muita história, não tem barriga nem enrolação.

Christina, se alguma coisa acontecesse com você, minha vida estaria acabada. Você é a melhor metade de mim, minha querida.

Uma observação que raramente faço, mas esse livro merece. A edição da UDL está belíssima e isso vem de alguém que estranhou a capa em um primeiro momento, mas ela encaixa bem com a história e os detalhes no começo de cada capítulo e em cada página fazem ele ser um exemplar especial. Com uma história encantadora e uma edição caprichada A Lady de Lyon merece um lugar especial na minha estante de todo fá de romance de época.

Nome: A Lady de Lyon
Série: Crown's Spies #1
Autora: Julie Garwood
ISBN-13: 9788550302614
ISBN-10: 8550302619
Ano: 2018
Páginas: 464
Editora: Universo dos Livros
Compre aqui: Amazon
Classificação: 

Sobre a autora: 

A obra de Julie Garwood está traduzida em cerca de trinta países. No conjunto são mais de trinta milhões de livros vendidos e dezessete títulos entre os mais vendidos do New York Times. É uma das escritoras que os Norte-Americanos mais apreciam e acarinham. A sua reputação de excelente contadora de histórias baseia-se na capacidade para criar narrativas com personagens cativantes, emoções fortes e enredos com reviravoltas surpreendentes. Os seus leitores dizem que é o humor, bem como a força das suas histórias, que os entretém e os faz rir e chorar.Tem três filhos e vive com o marido em Lenwood, Kansas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

:: Resenha 153 :: “After 3 – Depois do Desencontro”, Anna Todd

O k, vai ter spoiler sim e se reclamar vai ter mais! Brincadeeeeeeiraa!!! =P É que assim, vamos combinar? Resenha do terceiro livro onde acontece coisa pra diabo, não tem como, vai rolar uns spoilerszinhos de leve, então fique avisado, certo? Se quiser seguir, siga, se não quiser, comenta assim mesmo hahahaha. Bom, parece que todo livro dessa mulher termina com uma bomba. O segundo terminou com a Tessa guardando um segredinho básico do Hardin, lembra que eu até comentei na resenha ? Então, além disso, terminou com ela dando de cara com o pai e é assim que este terceiro livro começa. Confesso que antes de começar, ao ler a contracapa que diz... Sinopse: Tessa passa pelo momento mais difícil de sua vida. Enquanto luta para crescer na carreira com a qual sempre sonhou, seu mundo é virado de ponta-cabeça: a inesperada aparição de seu pai e uma traição imperdoável a deixam mais fragilizada do que nunca. Hardin — com seus beijos viciantes, seu toque incendiário e seu ch

:: Resenha 181 :: "After 5 - Depois da Promessa", Anna Todd

Sinopse: Bem quando Hardin acreditava já ter enfrentado todos os fantasmas de seu passado, um terrível segredo sobre seus pais é revelado, despertando os seus piores demônios internos. Tessa sabe que só ela tem o poder de aliviar todos os sentimentos de raiva, traição e confusão que afligem seu amado badboy. Só ela sabe como salvá-lo de seu ciclo autodestrutivo. Mas dessa vez ela não pode. Porque, quando menos espera, sua vida é para sempre alterada por uma tragédia. Hardin e Tessa prometem lutar com todas as suas forças para que o destino não os separe para sempre. Mas o que acontecerá quando suas forças chegarem ao fim? Depois da promessa... qual será o desfecho dessa história? G ente... *pausa dramática*... Eu sobrevivi à série After ... "É isso aí, garota!!!" (Crika e Mari, do Grupo de Apoio After, representadas pelas lindas Meryl Streep e J.Lo)

:: Resenha 168 :: “After 4 – Depois da esperança”, Anna Todd

Sinopse: Depois de tantos obstáculos, Tessa e Hardin estão, enfim, mais maduros como casal. As dificuldades causadas pelo gênio forte dele e pela impulsividade dela ainda existem, mas eles já não conseguem negar o amor que sentem um pelo outro. Mesmo morando em cidades diferentes, estão mais apaixonados do que nunca. Se a química entre os dois já era explosiva antes, agora que eles se entregaram de vez a essa paixão, cada encontro será mais ardente do que o anterior. Mas uma cruel reviravolta do destino trará à tona todos os fantasmas do passado de Hardin. Depois da esperança, haverá forças para enfrentar mais dificuldades? Q uem acompanha as minhas resenhas de After, sabe que eu sofro lendo esses livros, sabe que surto querendo jogar ele na parede ou que eu morro de vontade de entrar no livro pra socar o Hardin. Nesse quarto livro, por incrível que pareça isso foi bem sutil, não que eu não tenha sentido vontade, mas foi bem mais tranquilo e eu confesso, no final eu cheguei