segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

:: Resenha 471 :: "Originais", Jennifer L. Armentrout


Sinopse: Daemon fará o que for preciso para ter a Katy de volta.
Após a bem-sucedida, porém desastrosa, incursão a Mount Weather, ele está tendo que encarar o impensável. Katy foi capturada. Sua única meta agora é encontrá-la. Destruir qualquer um que se ponha em seu caminho? Com todo prazer. Incendiar o planeta inteiro para salvá-la? Moleza. Expor sua própria raça ao mundo? Sem problema.
Tudo o que a Katy pode fazer é sobreviver.
Cercada por inimigos, a única maneira que ela tem de sair dessa é se adaptando. Afinal, nem todas as facetas do Daedalus são totalmente malucas, embora os objetivos do grupo sejam assustadores e as verdades propagadas ainda mais perturbadoras. Quem é de fato o inimigo? O Daedalus? A humanidade? Ou os Luxen?
Juntos, eles podem encarar o que vem pela frente.
No entanto, a pior de todas as ameaças esteve escondida o tempo inteiro. Quando as verdades vierem à tona e as mentiras forem enfim desmascaradas, de que lado o Daemon e a Katy decidirão ficar? E será que eles conseguirão, pelo menos, continuar juntos?



Ano passado eu comentei que estava toda trabalhada no objetivo de limpar a minha biblioteca do Kindle, fiz aquela arrumação nos livros, criei coleções organizando tudo por autores e não lidos, uma coisa linda de ver e aquela promessa de não comprar mais até ler uma boa parte de tudo que estava lá. Obviamente que isso não rolou, eu comprei mais sei lá quantos livros, mas a resolução de ler as séries que estão completas e paradas no kindle se mantém, e já vamos falar de uma que falta pouco para terminar (pouco mesmo porque já comecei a ler o livro 5). A Saga Lux mistura romance adolescente com muitos hormônios e alienígenas sexys e brilhantes. Acha a mistura bem louca? Então chega mais na resenha que vou te contar tudo sobre o 4º livro dessa série para lá de original… Com trocadilho!

Antes de começar vale aqui lembrar quais são os livros anteriores a Originais e que já tem resenha aqui no Viciados em Leitura. A história começa com Obsidiana, em seguida temos Ônix, que estou devendo a resenha, juro que um dia ela sai e Opala e finalmente chegamos a Originais, que está sendo resenhado agora e a série termina com Opostos. E já que estamos falando de quais livros fazem parte dessa série, é bom falar que existe, nos EUA o livro Oblivion que conta a história dos três primeiros livros sobre o ponto de vista do Daemon, já que, só a partir de Originais temos o POV dele e da Katy, não tenho notícias se esse livro vai chegar ao Brasil e para concluir, no final do ano passado a autora lançou The Darkest Star que funciona como um spin-off focado nos Originais, também sem informações de publicação por aqui.

Enquanto nos vemos mergulhados em alguma coisa, nunca dizemos ou fazemos o que precisa ser feito. É sempre depois que acontece algo, quando já é tarde demais, que você se dá conta do que devia ter dito ou feito.

Mas afinal de conta o que são esses Originais que dão título ao livro 4 da Saga Lux e título a essa nova série derivada? Para entender, vamos precisar lembrar o que aprendemos nos livros anteriores. Existem os Luxen, alienígenas humanoides feitos de luz que estão escondidos no nosso lindo planetinha fugindo de uma outra raça extra-terrestre chamado Arum, seres feitos de escuridão e essas duas raças estão tretando a anos tanto que os luxen acabaram aqui na Terra.

Eu mesma tinha prometido matá-lo, porém as palavras… palavras o vento leva. As ações… essas, são outra história. 

Quando um luxen salva a vida de um humano e deseja muito salvar tal vida, o DNA luxen se funde ao DNA desse humano criando uma nova raça chamada de Híbrido, eles são capazes de realizar algumas coisas bem incríveis, não no mesmo nível que um luxen, mas um híbrido é mais forte e rápido que um humano normal, entre outras cosias. Um biscoito para quem descobrir quem é uma híbrida… Katy! Sem entrar em detalhes de como, onde e porque (para descobrir vocês precisam ler Opala) Katy está correndo perigo porque agora se encontra sob o poder do Daedalus, órgão do governo que estuda os luxen.

— Vou salvá-la nem que para isso precise incendiar o planeta inteiro.

E é aqui que a história de Originais começa, com Katy tentando sobreviver em seu cativeiro e Daemon sendo capaz de fazer qualquer coisa para resgatar a sua namorada. O Daedalus é brutal, eles vivem sobre aquela máxima de que os fins justificam os meios e a vida da Katy não será nada fácil, ela é submetida a abusos extremos e lá conhece o Archer, soldado encarregado de escoltar a Katy pelo complexo, ele estranhamente parece ser o mais solidário ao que ela passa e até mesmo dá algumas dicas para ela sobreviver ao que está acontecendo. Já o Daemon vai descobrir que entre salvar sua família ou a Katy ele escolhe a última opção e que alguns luxens não estão na Terra em missão de paz.

Eu estava realmente pensando nisso? Estava. Será que era mesmo o que eu queria? Diabos, sim. Seria por acaso a maior loucura que já havia pensado em fazer? Com certeza. Mas isso iria me deter? Não. A ideia me dava a sensação de que iria desmaiar? Só um pouquinho.

Beleza, já deu para ver que o livro é tenso, mas onde entram os tais Originais? Acontece que o governo descobriu há muito tempo que Híbridos e luxen podem fazer filhos e o resultado disso são os Originais, seres ainda mais fortes que os luxens e que o governo está doidinho para descobrir como controlar e produzir mais. 

Então, eu estava pensando…Um dia tem oitenta e seis mil e quatrocentos segundos, certo? Ou seja, mil quatrocentos e quarenta minutos. (...) Numa semana são cento e sessenta e oito horas. O que significa que um ano tem cerca de oitocentos e setenta mil horas e uns quebrados. Mas quer saber? (...) Quero passar cada segundo, minuto e hora com você. (...) Quero um ano inteiro de segundos e minutos com você. Uma década de horas, tantas que não sou nem capaz de somar.

Resumindo, Originais é um livro viciante! E mesmo com tanta coisa pesada acontecendo, revelações explodindo a todo instante e personagens dando adeus (sim, você entendeu certo), ainda temos momentos fofos com o casal ainda mais apaixonado, com muito fogo e paixão. Sem falar no Daemon usando seu charme sarcástico nos momentos mais inconvenientes. É um YA comum, com o típico casal apaixonado. Ela bem certinha e respondona, ele no melhor estilo bad boy, mas que usa e abusa muito bem do seu lado incomum e paranormal, saindo do tradicional vampiro/lobisomen/fada, para os alienígenas. O livro ganha um frescor e se destaca no gênero. E vou nem falar sobre o final… a autora foi praticamente uma sádica!



Nome: Originais
Série: Saga Lux # 4
Autora: Jennifer L. Armentrout
ISBN-13: 9788558890564
ISBN-10: 8558890560
Ano: 2017
Páginas: 384
Editora: Valentina
Compre aqui: Amazon
Classificação: 

Sobre a autora: 

Jennifer L. Armentrout, também conhecida como J. Lynn, é autora #1 do New York Times e do USA Today e best seller internacional, além de ter conquistado vários prêmios e um dos seus livros ser considerado o melhor do ano em ficção YA pela YALSA. Vive no oeste da Virginia. Quando não está escrevendo, ela passa seu tempo lendo, trabalhando, vendo filmes de zumbis, e fingindo escrever. Ela divide sua casa com o marido, um parceiro K-9 chamado Diesel, seu hiper Jack Russell Loki, e sua tartaruga de estimação chamado Michelangelo. Seu sonho de se tornar autora começou na aula de álgebra, onde ela passou o tempo escrevendo contos. Jennifer escreve livros adultos e Jovens adultos, fantasia e romance.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário