Pular para o conteúdo principal

:: Resenha 483 :: “Na Ilha”, Tracey Garvis Grace


Sinopse: Anna Emerson é uma professora de inglês de 30 anos desesperada por aventura. Cansada do inverno rigoroso de Chicago e de seu relacionamento que não evolui, ela agarra a oportunidade de passar o verão em uma ilha tropical dando aulas particulares para um adolescente. T.J. Callahan não quer ir a lugar algum. Aos 16 anos e com um câncer em remissão, tudo o que ele quer é uma vida normal de novo. Mas seus pais insistem em que ele passe o verão nas Maldivas colocando em dia as aulas que perdeu na escola. Anna e T.J. embarcam rumo à casa de veraneio dos Callahan e, enquanto sobrevoam as 1.200 ilhas das Maldivas, o impensável acontece. O avião cai nas águas infestadas de tubarão do arquipélago. Eles conseguem chegar a uma praia, mas logo descobrem que estão presos em uma ilha desabitada. De início, tudo o que importa é sobreviver. Mas, à medida que os dias se tornam semanas, e então meses, Anna começa a se perguntar se seu maior desafio não será ter de conviver com um garoto que aos poucos torna-se homem.

Fala aí, pessoal. Tudo tranquilo?
Vou começar a resenha de hoje com uma pergunta importante: Vocês também têm amigas(os) que fazem bullying com vocês do tipo “Não acreditoooo que você ainda não leu esse livro!!!!!”? Se vocês não tiverem, fiquem sabendo que é o que eu mais tenho nessa vida e vivo sofrendo por conta disso. Na última sessão de maus tratos, a dona Anastacia Cabo, do blog Notas Literárias, me obrigou (sim, ela praticamente me coagiu!) a ler dois livros em sequência que eu quase morri! O primeiro é este aí, da resenha de hoje, e o outro vocês vão descobrir na minha próxima resenha. E aí vocês vão ver como as minhas amigas são cruéis.

Eu sei que já era para eu ter lido esse livro há muito tempo. Lembro da Crika do Pitacos Literários (outra que vive me agredindo) toda empolgada falando do livro, que era muito bom, surpreendente e que eu deveria ler e tals. Mas sabe como é, são muitos livros, é normal a gente deixar pra depois um livro sensacional, sem querer. E aí que rola aquela parada de “Caaara, por que eu ainda não tinha lido essa porra?”. Sempre rola esse questionamento, tenho certeza de que com vocês isso também acontece.

Em Na Ilha, nós vamos conhecer Anna, uma professora que anda bem chateada com seu relacionamento, porque para ela, já está na hora do passo à frente, ou seja, casamento, filhos e tal, o contrário de seu namorado que nunca fala nada sobre o assunto.

É por isso que quando a família Callahan resolve viajar para uma ilha tropical e a contratam para dar aulas particulares ao jovem T.J., ela aceita na mesma hoje, pois vai aproveitar a viagem, a distância e tudo o mais, para pensar em sua vida.

T.J.é um adolescente de 16 anos que está com os estudos atrasados por conta do câncer, que agora se encontra em remissão. Quando ele e Anna embarcam juntos rumo a ilha, onde sua família já está esperando, o pior acontece. Faltando pouco para chegar ao destino, o piloto que os levava até a ilha, começa a passar mal durante o voo, e Anna e T.J. só têm tempo de vestirem seus coletes salva vidas.

Imagina o desesperooooo! Seu avião cair no meio do nada, num mar onde há tubarões. Puta merda! Por sorte, T.J. consegue nadar com Anna até uma ilha próxima e agora os dois precisam se virar para sobreviver.

"Eu não fazia ideia de quanto tempo havia se passado, mas quando desviei o olhar, T.J. estava deitado ao meu lado.
- Foi um avião - falei.
- Eu ouvi. Não consegui me mecer.
- Eles vão voltar.
Mas não voltara,
Chorei muito naquele dia. T.J. ficou em silêncio. Ele mantinha os olhos fechados, e eu não tinha certeza de estava dormindo ou fraco demais para falar."

E aí os dias viram semanas, as semanas viram meses e os meses… sim, viram anos. Vamos acompanhar como esses dois vão fazer de tudo para sobreviver, vamos tentar sentir na pele todos os perrengues que eles passarão. Até T.J. se tornar um homem e certas necessidades humanas aflorarem nos dois.

Gente, que livro sensacional! Como esses dois foram fortes. E quando você acha que já viu de tudo, Tracey te surpreende com toda força. Infelizmente não dá pra falar muito, porque o sensacional desse livro é você ser surpreendido.

Na Ilha é um belíssimo livro sobre força, luta, superação, amizade, amor, respeito, cumplicidade e a escrita da autora é tão gostosa que te prende do começo ao fim. Ela criou uma história intensa de forma crível, nada foi corrido, os sentimentos e tudo mais aconteceu no seu tempo. Que livro! Leiam!

"Quando ele me beijou, não parei para pensar antes de retribuir. Éramos dois adultos agindo de comum acordo. No entanto, por mais que eu repetisse isso na minha cabeça, sabia que, se um dia saíssemos da ilha e as pessoas descobrissem o que havíamos feito, haveria consequências pelas minhas ações."

Obs.: Esse livro já tinha resenha aqui no blog, mas eu precisava falar um pouco do que eu senti lendo essa belezinha aí, por isso resolvi fazer a minha própria resenha. Se você quiser relembrar o que a Grazi achou do livro, é só clicar aqui.

Título: Na Ilha
Autora: Tracey Garvis Graves
ISBN-13: 9788580574029
ISBN-10: 8580574021
Ano: 2013
Páginas: 288
Editora: Intrínseca
Compre aqui: Amazon
Skoob
Classificação:




Sobre a autora:


Tracey Garvis Grace mora no Iowa com o marido e dois filhos. Na ilha, seu primeiro romance, tornou-se um best-seller do New York Times, teve os direitos de publicação vendidos para 26 países e será adaptado para o cinema.

Comentários

  1. Boa noite.

    Essa é a primeira resenha que eu leio desse livro, não conhecia ainda e gostei bastante, ótima resenha...abraço.

    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

:: Resenha 181 :: "After 5 - Depois da Promessa", Anna Todd

Sinopse: Bem quando Hardin acreditava já ter enfrentado todos os fantasmas de seu passado, um terrível segredo sobre seus pais é revelado, despertando os seus piores demônios internos. Tessa sabe que só ela tem o poder de aliviar todos os sentimentos de raiva, traição e confusão que afligem seu amado badboy. Só ela sabe como salvá-lo de seu ciclo autodestrutivo. Mas dessa vez ela não pode. Porque, quando menos espera, sua vida é para sempre alterada por uma tragédia. Hardin e Tessa prometem lutar com todas as suas forças para que o destino não os separe para sempre. Mas o que acontecerá quando suas forças chegarem ao fim? Depois da promessa... qual será o desfecho dessa história? G ente... *pausa dramática*... Eu sobrevivi à série After ... "É isso aí, garota!!!" (Crika e Mari, do Grupo de Apoio After, representadas pelas lindas Meryl Streep e J.Lo)

:: Resenha 153 :: “After 3 – Depois do Desencontro”, Anna Todd

O k, vai ter spoiler sim e se reclamar vai ter mais! Brincadeeeeeeiraa!!! =P É que assim, vamos combinar? Resenha do terceiro livro onde acontece coisa pra diabo, não tem como, vai rolar uns spoilerszinhos de leve, então fique avisado, certo? Se quiser seguir, siga, se não quiser, comenta assim mesmo hahahaha. Bom, parece que todo livro dessa mulher termina com uma bomba. O segundo terminou com a Tessa guardando um segredinho básico do Hardin, lembra que eu até comentei na resenha ? Então, além disso, terminou com ela dando de cara com o pai e é assim que este terceiro livro começa. Confesso que antes de começar, ao ler a contracapa que diz... Sinopse: Tessa passa pelo momento mais difícil de sua vida. Enquanto luta para crescer na carreira com a qual sempre sonhou, seu mundo é virado de ponta-cabeça: a inesperada aparição de seu pai e uma traição imperdoável a deixam mais fragilizada do que nunca. Hardin — com seus beijos viciantes, seu toque incendiário e seu ch

:: Resenha 168 :: “After 4 – Depois da esperança”, Anna Todd

Sinopse: Depois de tantos obstáculos, Tessa e Hardin estão, enfim, mais maduros como casal. As dificuldades causadas pelo gênio forte dele e pela impulsividade dela ainda existem, mas eles já não conseguem negar o amor que sentem um pelo outro. Mesmo morando em cidades diferentes, estão mais apaixonados do que nunca. Se a química entre os dois já era explosiva antes, agora que eles se entregaram de vez a essa paixão, cada encontro será mais ardente do que o anterior. Mas uma cruel reviravolta do destino trará à tona todos os fantasmas do passado de Hardin. Depois da esperança, haverá forças para enfrentar mais dificuldades? Q uem acompanha as minhas resenhas de After, sabe que eu sofro lendo esses livros, sabe que surto querendo jogar ele na parede ou que eu morro de vontade de entrar no livro pra socar o Hardin. Nesse quarto livro, por incrível que pareça isso foi bem sutil, não que eu não tenha sentido vontade, mas foi bem mais tranquilo e eu confesso, no final eu cheguei