segunda-feira, 22 de abril de 2019

:: Resenha 487 :: “Cage”, Andy Collins




Sinopse: Cage: substantivo: cela, prisão. 
Verbo: prender, enjaular.
Mentiras são fáceis de se dizer, fluem com naturalidade assim como as ondas. Uma após a outra. Consumindo. Afogando. Até que chega em um ponto que você não consegue mais voltar a superfície. É nesse estágio que me encontro.
Mas não é fácil ignorar o rosto do único homem que eu amei. Mesmo que esse rosto me atormente.
E agora meu castelo de areia será derrubado pelas minhas ondas de mentiras.
Não posso fugir.
Não posso gritar.
Não posso dizer a verdade.
Cage está de volta e meu inferno acaba de ganhar um novo significado.




Depois de finalmente conhecer a escrita da autora Andy Collins em Hunter, me aventurei, e porque não dizer, me choquei, lendo Cage. Leia a resenha que você vai entender.

"Infelizmente, não existe maquiagem para esconder a dor que estou sentindo por dentro, tampouco para mascarar o medo de ficar cara a cara com Cage."

A The Gift Box Editora, através da venda do e-book de Cage, apoia o projeto Fala Mulher. A Associação Fala Mulher faz um trabalho incrível oferecendo todo tipo de apoio e orientação para mulheres vítimas de diversos tipos de violência. E é isso que a gente vai ver em Cage. Andy Collins conta a história de dois irmãos gêmeos, Cage e Luke, e apesar de serem idênticos, eles são super diferentes.

Enquanto Cage terá um futuro brilhante como jogador de futebol americano, seu irmão é um médico renomado. Erin é a bela ruiva dona do coração de Cage. Eles namoram e são mega apaixonados um pelo outro, mas, infelizmente algo terrível acontece separando o belo casal. Neste dia, Cage vai embora, querendo nunca mais voltar. Só que anos mais tarde, a pedido de seu pai que está doente, Cage retorna e terá de enfrentar diversos fantasmas de seu passado, que inclui ver Erin e Luke juntos.

"Teremos essas cicatrizes para sempre, as minhas reluzentes, aparentes, reais. As dele, mais profundas, escondidas em seus pensamentos."

Apesar de terem amigos em comum, e de Cage, ao longo desses anos, ter tido algumas notícias sobre Erin, ele não sabe exatamente de tudo o que aconteceu e acontece hoje. Mas ao retornar e ver como sua amada ex namorada está tão diferente, mudada, com um vazio assustador nos olhos, algo dentro de Cage começa a ficar alerta. 

O relacionamento de Luke e Erin me deixou muito perturbada. É assustador e muito triste saber que tudo isso é real, que apesar de estarmos lendo um livro de ficção, aquilo descrito ali acontece também na vida real.

Intercalando passado e presente, assim como as narrativas de Erin, Cage e Luke, nós vamos acompanhando a história desses personagens sentindo todo tipo de coisa, raiva, repulsa, choque. Cage é definitivamente um livro a ser lido, debatido, conversado, entendido. A realidade é brutal e triste, os números de casos de violência contra a mulher só crescem e nós não podemos aceitar isso, nem deixar isso acontecer. Seja qual for o tipo de violência, física ou psicológica, denuncie! Peça ajuda! Não se cale!

A Associação Fala Mulher conta com equipes de profissionais especializados em todas as suas unidades de atendimento, e funciona, de segunda a sexta de 8h às 18h.
Site: https://associacaofalamulher.wixsite.com/associacaofalamulher
E-mail: falamulher@falamulher.org.br
Telefone: (11) 3271-7099
Facebook: https://www.facebook.com/associacaofalamulher
Instagram: @associacao.falamulher

Título: Cage
Autora: Andy Collins
ISBN-13: 9788552923152
ISBN-10: 8552923157
Ano: 2018
Páginas: 256
Editora: The Gift Box
Compre aqui: Amazon e-book | Livro físico
Skoob
Classificação:


Sobre a autora:


Brasileira, Paraense, mãe, esposa, sagitariana… essa é a pessoa por trás do pseudônimo Andy Collins, criado em 2015 por Patricia Gurjão, quando lançou o livro INSANO, o primeiro da série Originals. Com obras publicadas em diversos gêneros, a autora começou a se destacar no estilo Dark Romance, tendo CAGE como um livro de referência quando se pensa no gênero na literatura nacional. Aos 36 anos com mais de dez livros publicados entre o cenário indie e editorial, a autora é bem eclética no processo de criação, focando sempre em conteúdos que possam despertar o interesse do leitor.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário