terça-feira, 31 de março de 2020

:: Resenha 533 :: "Dinastia Dourada", Kristen Ashley


Sinopse: “Circe Quinn vai dormir em casa e acorda em um cercado cheio de mulheres com trajes virginais – e ela é uma delas. Logo, se dá conta de que não está tendo um sonho selvagem, e sim vivendo um pesadelo assustador. Circe foi transportada para uma terra estéril povoada por primitivos, e em pouco tempo é instalada – muito relutantemente – em seu trono branco de chifres como rainha.
Dax Lahn é o rei de Suh Tunak, a horda da nação de Korwahk. Ao olhar Circe, imediatamente soube que ela seria sua noiva, e juntos cumprirão a lenda da Dinastia Dourada.
Circe e Lahn são separados por idioma, cultura e pelo pequeno fato de que ela é de um universo paralelo; e não tem ideia de como chegou lá ou como como voltar para casa. Enfrentando desafio após desafio, Circe se encontra como Rainha da brutal horda Korwahk e esposa de seu Rei. Ela faz amigos e então se vê apaixonada por essa terra primitiva, seu povo e especialmente o seu líder selvagem.”

Vista seu melhor sarongue, monte em um cavalo e se prepare para passar perrengue para defender um mocinho controverso em mais uma aventura fantástica que a Kristen Ashley e a 3Dea Editora trazem para o Brasil em Dinastia dourada. E o principal, não se sinta culpada se rolar um crush no Dax Lahn!!

Imagina você ir dormir em Seattle e acordar em um cercadinho rústico com outras mulheres vestindo roupas estranhas e muita maquiagem? E como desgraça pouca é bobagem, junta na mistura que você que vai participar de algo chamado de Caça às esposas em um lugar estranho (Korwahk)? Surreal, não é? 

Aqui, eu não era gerente de escritório. Eu era a Rainha Guerreira de Ouro e a Tigresa e eu estava usando uma roupa incrível.

Pois é exatamente isso que acontece a Circe, um belo dia ela acordou na situação que eu descrevi e para piorar tudo o ritual de caça a esposas é um rito violento de casamento, que termina com a noiva escolhida sendo violada pelo guerreiro. Circe chama a atenção logo do Rei (ou Dax) desse povo selvagem, e mesmo tentando lutar contra ele, perde e se vê casada com um guerreiro grande, bruto e que não fala a mesma língua que ela. Mas aos poucos Circe vai percebendo que não terá como voltar para casa ou até mesmo fugir do Dax Lahn e que tem certas vantagens em ser uma rainha, de uma nação selvagem, mas ainda assim rainha de um rei alto, forte, musculoso e bem... gostoso!

Perder meu mundo, meu pai, meu trabalho, meus amigos, minha cultura e tudo que eu conhecia. Encontrar amigos e construir amizades ao mesmo tempo sem saber se seriam arrancados de mim. E lutar contra começar a me apaixonar por um homem que eu não entendia, cujos modos me assustavam e me repeliam, mas eu era atraída por algo que não pude negar porque era... forte.

Lahn encontrou em Circe sua rainha guerreira dourada, a noiva prometida que vai fazer começar a dinastia dourada, uma era de prosperidade e riqueza para todo o Korwahk. Por isso, quando a vê sofrendo com dificuldade de se adaptar a sua cultura bruta, ele não mede esforços para fazer ela sorrir e os dois começam a se entender... na cama! E o livro pega fogo!

Kah Circe, você é kah Lahnahsahna, é a minha rainha guerreira. É quem você é. Não é o que alguém fez de você. Isso brilha nos seus olhos. É o que vejo nos rapazes que escolho para servir Suh Tunak. É por isso que escolhi você. É por isso que nos adequamos. É por isso que juntos começamos a Dinastia Dourada da lenda.

Parece contraditório esse ser um romance onde o primeiro ato do protagonista é um ato violento, e tenho certeza que isso não irá agradar a todos, então eu vou falar por mim. Eu, Talita, não me incomodei e vou dizer porque: o livro é uma obra de ficção, em específico, essa é uma obra que bebe da fantasia com tigres que falam, duendes, bruxas e é impossível não relacionar a relação da Circe e do Lahm com a da Danerys e Drogo e sim, a relação começa errada, no mundo real eu seria a primeira a mandar essa menina buscar ajuda, mas no fim das contas não é o mundo real, é um livro de fantasia e eu me permite viajar no mundo, nos personagens, sofrer com eles, rir com eles e até mesmo brigar com os erros dos Lahn e sofrer com a Circe sem abandonar a noção de que estava diante de algo ficcional, e quando eu coloquei tudo na balança, existe um livro com uma construção sensacional de mundo, bons diálogos e ótimos personagens que só me fizeram querer ir logo para o próximo livro.

Eu desisti do meu mundo por você, Lahn. Me mantive ao seu lado através de coisas que as pessoas no meu mundo achariam repugnantes e fiz isso com a cabeça erguida. Até me orgulhei por poder suportar, por poder ser uma boa rainha para você.

Uma última nota sobre Dinastia dourada é que a revisão desse livro melhorou drasticamente em relação a Dinastia do Gelo, a 3Dea está de parabéns por corrigir os seus erros aqui e não achei falhas que me tiravam do livro. Já estou pronta para  Dinastia da noite.

Nome: Dinastia Dourada
Série: Fantasyland # 2
Autora: Kristen Ashley
ISBN-13: 9788593964558
ISBN-10: 8593964559
Ano: 2019
Páginas: 414
Editora: 3DEA
Compre aqui: Amazon
Classificação: 

Sobre a autora: 


Kristen Ashley cresceu em Indiana, mas vive em Denver, Colorado. Sua paixão por escrever a transformou em uma das maiores autoras de romances eróticos dos EUA.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário