Pular para o conteúdo principal

:: Resenha 544 :: “Amor(es) Verdadeiro(s)”, Taylor Jenkins Reid

 

Sinopse: Emma Blair casou com seu namorado do colegial, Jesse, quando tinha vinte anos. Juntos, eles construíram uma vida diferente das expectativas de seus pais e das pessoas de sua cidade natal, Massachusetts. Sem perder nenhuma oportunidade de viver novas aventuras, eles viajam o mundo todo, curtindo a vida ao máximo.

Mas, em vez do tradicional "e viveram felizes para sempre", uma tragédia separa os dois, no dia do seu aniversário de um ano de casamento. O helicóptero com o qual Jesse sobrevoava o Pacífico desaparece e, simples assim, o amor da vida de Emma se vai para sempre.

Emma volta para sua cidade natal em uma tentativa de reconstruir a vida e, depois de anos de luto, reencontra um velho amigo, Sam, que lhe mostra ser, sim, possível se apaixonar novamente. E quando os dois ficam noivos? Emma sente que a vida lhe deu uma segunda chance de ser feliz.

Pelo menos é o que parece — até que Jesse é encontrado. Ele está vivo e tentou voltar para casa, para Emma, todos esses anos que passou desaparecido. Agora, com um marido e um noivo, Emma precisa descobrir quem ela é e o que quer, enquanto tenta proteger todos que ama

Emma sabe que precisa escutar seu coração, ela só não tem certeza se sabe o que ele está querendo dizer.

Depois de ler Daisy Jones e The Six e Os Sete Maridos de Evelyn Hugo, você vai querer ler tudo o que Taylor Jenkins Reid escrever. Tudo bem que Amor(es) Verdadeiro(s), para mim, não chegou aos pés dos livros citados, mas é um belíssimo romance a ser lido.

Emma Blair e seu namorado de escola, Jesse, sempre tiveram o desejo de sair da pequena cidade onde moravam, sempre visualizando e almejando um futuro bem longe dali, juntos para sempre. 

Só que aí vem a vida e muda completamente os planos dos dois, quando, no aniversário de um ano de casamento deles, Jesse sofre um acidente de helicóptero. 

"É terrível se sentir oca e vazia quando você estava acostumada a ser tão cheia de alegria."

Passado o seu tempo de luto, Emma não aguenta mais e decide que é hora de recomeçar e seguir em frente. Ela descobre uma nova Emma, e decidida a voltar para sua cidade natal, ela assume a livraria de seus pais, que quando jovem ela queria distância, e é nesse momento que ela reencontra Sam. 

Sam trabalhou na livraria anos atrás e sempre foi um cara legal e interessante. Aos poucos eles voltam a conviver e Emma se joga de coração aberto para um novo relacionamento.

"As coisas boas não esperam até a gente estar pronto. Às vezes chegam antes, quando estamos quase lá.
E eu concluí que, quando isso acontece, temos duas opções: deixar passar, como se fosse o ônibus errado. Ou então ficar pronto.
Então eu fiquei."

Só que aí vem a vida, sim, ela novamente... Jesse está de volta e Emma se vê completamente perdida entre o amor de um noivo e uma relação leve e gostosa que a nova Emma ama viver, e o amor de um marido perfeito de uma Emma que não existe mais.

Podemos amar duas vezes, dois amores verdadeiros? Taylor mais uma vez nos envolve em sua narrativa bem construída e sensível, recheada de belas mensagens sobre amizade, amor, respeito, tempo e recomeços. 

"Eu mudei com o tempo. É isso que acontece com as pessoas. Ninguém fica estagnado. Todo nos transformamos em relação às alegrias e tristezas da vida."

Quem não curte triângulos amorosos pode ler sem medo, já que Taylor traz aqui não uma história onde a personagem tem que escolher com quem ela deve ficar, mas sim quem ela deve escolher ser. Só leiam!

Título: Amor(es) Verdadeiro(s)
Autora: Taylor Jenkins Reid
Editora: Paralela
Skoob
Compre aqui: Amazon

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

:: Resenha 181 :: "After 5 - Depois da Promessa", Anna Todd

Sinopse: Bem quando Hardin acreditava já ter enfrentado todos os fantasmas de seu passado, um terrível segredo sobre seus pais é revelado, despertando os seus piores demônios internos. Tessa sabe que só ela tem o poder de aliviar todos os sentimentos de raiva, traição e confusão que afligem seu amado badboy. Só ela sabe como salvá-lo de seu ciclo autodestrutivo. Mas dessa vez ela não pode. Porque, quando menos espera, sua vida é para sempre alterada por uma tragédia. Hardin e Tessa prometem lutar com todas as suas forças para que o destino não os separe para sempre. Mas o que acontecerá quando suas forças chegarem ao fim? Depois da promessa... qual será o desfecho dessa história? G ente... *pausa dramática*... Eu sobrevivi à série After ... "É isso aí, garota!!!" (Crika e Mari, do Grupo de Apoio After, representadas pelas lindas Meryl Streep e J.Lo)

:: Resenha 153 :: “After 3 – Depois do Desencontro”, Anna Todd

O k, vai ter spoiler sim e se reclamar vai ter mais! Brincadeeeeeeiraa!!! =P É que assim, vamos combinar? Resenha do terceiro livro onde acontece coisa pra diabo, não tem como, vai rolar uns spoilerszinhos de leve, então fique avisado, certo? Se quiser seguir, siga, se não quiser, comenta assim mesmo hahahaha. Bom, parece que todo livro dessa mulher termina com uma bomba. O segundo terminou com a Tessa guardando um segredinho básico do Hardin, lembra que eu até comentei na resenha ? Então, além disso, terminou com ela dando de cara com o pai e é assim que este terceiro livro começa. Confesso que antes de começar, ao ler a contracapa que diz... Sinopse: Tessa passa pelo momento mais difícil de sua vida. Enquanto luta para crescer na carreira com a qual sempre sonhou, seu mundo é virado de ponta-cabeça: a inesperada aparição de seu pai e uma traição imperdoável a deixam mais fragilizada do que nunca. Hardin — com seus beijos viciantes, seu toque incendiário e seu ch

:: Resenha 168 :: “After 4 – Depois da esperança”, Anna Todd

Sinopse: Depois de tantos obstáculos, Tessa e Hardin estão, enfim, mais maduros como casal. As dificuldades causadas pelo gênio forte dele e pela impulsividade dela ainda existem, mas eles já não conseguem negar o amor que sentem um pelo outro. Mesmo morando em cidades diferentes, estão mais apaixonados do que nunca. Se a química entre os dois já era explosiva antes, agora que eles se entregaram de vez a essa paixão, cada encontro será mais ardente do que o anterior. Mas uma cruel reviravolta do destino trará à tona todos os fantasmas do passado de Hardin. Depois da esperança, haverá forças para enfrentar mais dificuldades? Q uem acompanha as minhas resenhas de After, sabe que eu sofro lendo esses livros, sabe que surto querendo jogar ele na parede ou que eu morro de vontade de entrar no livro pra socar o Hardin. Nesse quarto livro, por incrível que pareça isso foi bem sutil, não que eu não tenha sentido vontade, mas foi bem mais tranquilo e eu confesso, no final eu cheguei