Pular para o conteúdo principal

Entrevista: Cinthia Freire


Oi, oi. Bom dia, pessoal!

Hoje é dia que conhecer mais um pouquinho dessa escritora que eu tive o prazer de conhecer, que tenho o prazer de conversar sempre que dá e trocar altas ideias, inclusive conversar muuuito sobre a Irmandade da Adaga Negra, pois é, descobrimos esse gosto em comum e quando o assunto surge o papo vai que vai. Descobrimos até que se dependesse de nós, nós moraríamos juntas na mansão, ela com o Rhage e eu com o Zsadist hahahaha, a querida Cinthia Freire.

Autora de Um Novo Amanhecer, que vocês conheceram aqui na resenha que rolou, ela também está escrevendo Antes dos 20 que está sendo publicado no Wattpad e ela não pára, tem outras maravilhas vindo por aí, confira na entrevista. ;) 


Cinthia Freire nasceu em São Paulo onde mora com o marido e duas filhas. Formou-se em arquitetura, mas a paixão por história acabou a conquistando de vez, desde então resolveu se dedicando em tempo integral a escrever romances, seu estilo preferido.





Sei que você já deve ter respondido isso milhares de vezes, mas pra começar, de onde surgiu a ideia para Um Novo Amanhecer? Quando começou a escrevê-lo você já tinha o final em mente ou tudo foi surgindo enquanto você escrevia?
Sim, eu já tinha um final, aliás, Um Novo Amanhecer surgiu exatamente do fim para o começo rsrs.
A ideia surgiu lendo livros sobre anjos que sempre amei.

Você tem algum ritual pra escrever? É daquelas pessoas que só funciona à noite e quando pinta uma ideia anota até num guardanapo? Quanto tempo você levou pra escrever UNA?
Eu sou uma pessoa noturna, só funciono a noite, meu ritual é ouvir a trilha sonora do livro, e sempre reler incansavelmente o que escrevi antes de continuar.
Demorei aproximadamente seis meses, sete dias por semana às vezes dez horas por dia, divididos em criação e muita pesquisa.
Geralmente quando tenho uma ideia ela não me deixa até eu colocar em um papel, mas sempre anoto no celular rsrs.

Teremos algo mais sobre UNA futuramente? Talvez mais sobre os anjos Zyon, Orion e Nikon?
Aaah que ótimo, até que enfim essa pergunta surgiu hahaha. Então, eu tenho sim um projeto para Orion e Nikon, mas ainda não tive tempo para sentar e colocar ele em prática. Mas tenho muita vontade de escrever sobre eles.

Quanto a ideia de escrever sobre um tema tão intenso como o câncer, teve algum momento que você teve dúvidas ou receio de ser comparada com A Culpa é das Estrelas (John Green)? Como você lida com essas possíveis comparações que inevitavelmente acontecem (mesmo um livro não tendo nada a ver com o outro)?
Sim, quando li A Culpa é das Estrelas, meu livro já estava pronto, fiquei muito preocupada porque é inevitável a comparação, mas graças a Deus as pessoas desvinculam no momento que percebem que na minha história há um anjo.
Infelizmente o câncer está muito presente em nossas vidas, milhões de história estão acontecendo nesse exato momento, acredito que haja sempre uma maneira nova de conta-las.

Além de UNA e Antes dos 20 que você está publicando no Wattpad, você tem algum outro projeto pronto ou em andamento? Pode falar um pouquinho sobre o que ele fala?
Claro! Será um prazer. Tenho sim mais três livros prontos que fazem parte de um projeto YA, é a trilogia SEGREDOS e serão meus próximos materiais de trabalho. Fora isso, estou escrevendo muito e tenho varios projetos em andamento.

Voltando a falar dos seus personagens encantadores, já que Leonardo é dono de um sorriso perfeito e Zyon é um anjo lindo, grande e forte; acabe mais um pouquinho com o coração das suas fãs (rsrs) e conte pra gente quem você imagina que poderia interpretar esses personagens?
Rsrsrs com toda certeza do mundo acho que não poderiam ser os "meus musos inspiradores" já que eles passaram um pouco da idade. Mas eu adoro o Jared Padaleck,  ele se encaixa muito bem para o papel de Zyon e para o Leo eu gosto muito do Arthur Aguiar rsrsrs acho ele uma graça, tem olhos muito parecidos com o Leo.

Ainda sobre o nosso anjo querido. Em alguns momentos Zyon sofreu bastante, se sentindo tão esgotado que não conseguia nem andar. Por que você fez um anjo sem asas?
Sim, meu anjo não tem asas. E o motivo para que ele não tenha asas é que eu queria um anjo que fosse mais próximo do que eu acredito que seja um anjo, sem batalhas apocalípticas ou asas, apenas um protetor, aquele que nos ajuda a passar pelos momentos difíceis da vida.


Quais são os seus autores e gêneros literários preferidos? Fora o romance, que outro gênero você escreveria?
Meus autores preferidos são a Carina Rissi, a JR Ward, a Colleen Hoover e o Sidney Sheldon. Meus gêneros favoritos são romances e chick lit e eu adoraria escrever uma distopia, quem sabe um dia né.

O que mudou na sua vida depois de UNA, que foi o seu primeiro trabalho a ser publicado?
Muita coisa, nossa é incrível a quantidade de coisa que aconteceu nesse um ano de UNA, conheci pessoas maravilhosas, recebi centenas de demonstrações de carinho, aprendi que escrever é muito mais do que criar uma historia e me apaixonei ainda mais por esse universo.

Qual foi o primeiro livro que você leu e que te fez pensar “Eu posso fazer isso, eu posso escrever o meu próprio livro”?
Azar o seu, da Carol Sabar. Foi o primeiro nacional atual que li que me identifiquei, quando terminei esse livro fiquei com um orgulho danado da nossa literatura.

Que conselho você dá para quem tem vontade de escrever?
Leiam, leiam muito,  pesquisem mais ainda, dediquem-se e tenham certeza que amam muito isso. Façam por amor, não por reconhecimento, isso vem aos poucos, demora, mas vale muito a pena.

Por fim, obrigada pela história linda, pela parceria tão bacana e deixe um recadinho para os seus fãs e leitores do blog.
Bia querida, muito obrigada por essa oportunidade, amei sua entrevista, amei poder fazer parte de seu blog lindíssimo, obrigada pelo carinho.
Preciso agradecer a todos os leitores que estão se apaixonando pela literatura nacional, não deixem de apoiar nossos autores, tem muita coisa boa por aqui, isso é só o começo.
Obrigada por todas as mensagens carinhosas que me mandam, isso é meu combustível para nunca parar.
Beijos e até a próxima!

E aí, gostaram? Eu amei esse papo com a Cin e sempre que pintar novidades sobre os seus trabalhos, nós vamos trazer aqui pra vocês. Quem quiser entrar em contato, conhecer mais ainda, os links dela estarão ali na página Parceiros, no menu do blog.
Beijão!

Comentários

  1. Eu vou ganhar Um Nova Amanhecer da minha irmã !!!!! FELIZ !!!! FELIZ !!! FELIZ !!! Amei a entrevista, parabéns meninas !!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu to me apaixonando cada vez mais por UNA,e ainda bem que não é como CULPA DAS ESTRELAS,tem um anjo, ai minha esperança se renova,pois a realidade não nós permite controla nosso futuro,mas não podemos perder a esperança.Eu gosto de livros com final feliz.E peguei uma dica que não vasou na resenha,tem mais anjinhos né.Meu anjo(de livros) preferido é Pach,mas to vendo que vou gostar de ZYON.

    ResponderExcluir
  3. Bia querida tenho o maior prazer em dizer que conheci uma nlogueira e ganhei uma companheira de papos rsrsrs amei faxer parte disso tudo com você, muito obrigada e espero que em breve tenha resenha de Antes dos vinte também, beijos e sucesso!!

    ResponderExcluir
  4. Primeira entrevista quevejo sobre a autora e adorei conhecer ela, ainda não lio livro, mas depois dessa entrevista com certeza pretendo ler

    ResponderExcluir
  5. Boa entrevista. Fiquei querendo saber mais sobre essa trilogia Segredos, o que será que esta vindo por aí?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

:: Resenha 153 :: “After 3 – Depois do Desencontro”, Anna Todd

O k, vai ter spoiler sim e se reclamar vai ter mais! Brincadeeeeeeiraa!!! =P É que assim, vamos combinar? Resenha do terceiro livro onde acontece coisa pra diabo, não tem como, vai rolar uns spoilerszinhos de leve, então fique avisado, certo? Se quiser seguir, siga, se não quiser, comenta assim mesmo hahahaha. Bom, parece que todo livro dessa mulher termina com uma bomba. O segundo terminou com a Tessa guardando um segredinho básico do Hardin, lembra que eu até comentei na resenha ? Então, além disso, terminou com ela dando de cara com o pai e é assim que este terceiro livro começa. Confesso que antes de começar, ao ler a contracapa que diz... Sinopse: Tessa passa pelo momento mais difícil de sua vida. Enquanto luta para crescer na carreira com a qual sempre sonhou, seu mundo é virado de ponta-cabeça: a inesperada aparição de seu pai e uma traição imperdoável a deixam mais fragilizada do que nunca. Hardin — com seus beijos viciantes, seu toque incendiário e seu ch

:: Resenha 181 :: "After 5 - Depois da Promessa", Anna Todd

Sinopse: Bem quando Hardin acreditava já ter enfrentado todos os fantasmas de seu passado, um terrível segredo sobre seus pais é revelado, despertando os seus piores demônios internos. Tessa sabe que só ela tem o poder de aliviar todos os sentimentos de raiva, traição e confusão que afligem seu amado badboy. Só ela sabe como salvá-lo de seu ciclo autodestrutivo. Mas dessa vez ela não pode. Porque, quando menos espera, sua vida é para sempre alterada por uma tragédia. Hardin e Tessa prometem lutar com todas as suas forças para que o destino não os separe para sempre. Mas o que acontecerá quando suas forças chegarem ao fim? Depois da promessa... qual será o desfecho dessa história? G ente... *pausa dramática*... Eu sobrevivi à série After ... "É isso aí, garota!!!" (Crika e Mari, do Grupo de Apoio After, representadas pelas lindas Meryl Streep e J.Lo)

:: Resenha 168 :: “After 4 – Depois da esperança”, Anna Todd

Sinopse: Depois de tantos obstáculos, Tessa e Hardin estão, enfim, mais maduros como casal. As dificuldades causadas pelo gênio forte dele e pela impulsividade dela ainda existem, mas eles já não conseguem negar o amor que sentem um pelo outro. Mesmo morando em cidades diferentes, estão mais apaixonados do que nunca. Se a química entre os dois já era explosiva antes, agora que eles se entregaram de vez a essa paixão, cada encontro será mais ardente do que o anterior. Mas uma cruel reviravolta do destino trará à tona todos os fantasmas do passado de Hardin. Depois da esperança, haverá forças para enfrentar mais dificuldades? Q uem acompanha as minhas resenhas de After, sabe que eu sofro lendo esses livros, sabe que surto querendo jogar ele na parede ou que eu morro de vontade de entrar no livro pra socar o Hardin. Nesse quarto livro, por incrível que pareça isso foi bem sutil, não que eu não tenha sentido vontade, mas foi bem mais tranquilo e eu confesso, no final eu cheguei