Pular para o conteúdo principal

:: Resenha 272 :: "Simplesmente amor", Helena Andrade





Sinopse: Um amor que nem mesmo a perda da memória foi capaz de apagar.
Imagine encontrar o amor verdadeiro, vivenciá-lo em sua plenitude e depois perdê-lo nas entranhas da mente.
Ao realizar uma viagem de férias à Europa, Alicia vive momentos que não só podem mudar seu futuro, mas também lhe trazem revelações do passado. Quando retorna ao Brasil, um acidente a coloca entre a vida e a morte, tendo como consequência a perda das lembranças. Sem consciência de suas experiências, ela retoma sua vida, casa com o antigo namorado e deixa o acaso conduzi-la. Porém, seu corpo começa a mostrar-lhe que existem mistérios por trás da amnésia, algo tão profundo que nem mesmo a perda da memória foi capaz de apagar.





Alicia é uma advogada bem sucedida, que leva uma vida aparentemente normal,tem 27 anos, mora com seus pais e tem um relacionamento sério de cinco anos.

Ela planejou viajar com sua cunhada Milena, mas de última hora aconteceu um imprevisto e ela teve que viajar sozinha. Seu namorado, ao levá-la ao aeroporto, pediu um tempo para pensar sobre o relacionamento. Ela se sente confusa, mas não deixa que isso abale sua viagem.



Quando começamos a ler, descobrimos que nessas viagens a Londres e a Paris, Alicia conheceu uma pessoa e aparentemente teve um romance. Porém, ao desembarcar de volta ao Brasil, sofreu um acidente de carro com sua cunhada quando voltava pra casa. Ela ficou em coma e ao acordar algumas semanas depois descobriu que tinha perdido a memória. Ou seja, não recordava nada de sua viagem. Para completar, descobre que está grávida de pouco tempo. 

Ao se ver nessa situação, ela faz o que qualquer um faria, aceita o pedido de casamento do seu antigo namorado, Caio. Ironias a parte, sabemos que não foi a coisa mais sensata a fazer, mas ela sofrerá as consequências.


"Desviei o olhar para Diogo e Milena, abraçados ao meu lado [...]. Neles vejo a luz, a alegria do momento, a cumplicidade e a paixão. E em mim? O que será que existe? Será só sombra? Se existe mesmo uma linha tênue separando a sombra da luz, talvez seja o momento de transpassá-la e resgatar o que a escuridão teima em não me deixar enxergar" Pag.: 45

É claro que o passado vai bater em sua porta, e aquele aperto que ela sente no peito, aquele vazio, vai lutar para se preencher, mesmo com a falta de memória, mas ela sabe que algo não foi resolvido. Cabe a essa antiga paixão reconquista-la. Passar por tudo outra vez. Por amor.


 "Nesta vida insana, mal conseguia olhar pra mim. Só que o tempo passou. Não eram as batidas dos segundos, nem dos minutos ou das horas que pulsavam e me consumiam, mas sim os meses que eram levados pelo furacão. E de dentro do redemoinho eu permitia ser coberta ser coberta pela areia." Pag.: 65

O livro é narrado em primeira pessoa, por Alicia. No início é bem corrido, o casamento e a gestação. Mas na metade do livro dá uma desacelerada. A autora tem uma escrita boa. Ela escreve coisas lindas, mas acho que tem que dar uma amadurecida, pois há muitos pontos de exclamação, isso me incomodou um pouco.



Às vezes,  personagens perfeitos demais cansam e eu senti isso na história. “Minha filha sofreu um acidente, está grávida e vai casar. Tudo bem, precisamos cuidar do enxoval e dar um apartamento de presente”. Até mesmo Caio foi bem superficial, senti que ele foi encaixado ali, só pra ressaltar que ela não o amava, nem triangulo amoroso foi, o cara não tinha sentimentos. Não fazia nada pela mulher, e mesmo assim não queria se separar. Só penso que a autora esqueceu de escrever uma amante pra ele.
  
"Como posso continuar vivendo, com a certeza de que algo essencial falta em minha vida? Qual a cerne das cerne das sensações que parecem brotar da minha alma e refletem no corpo?" Pag.: 68




A leitura foi sim um pouco cansativa. Embora tenha uma premissa ótima, senti que enveredou por caminhos que não gostei. Talvez tenha sido culpa das minhas expectativas. Entretanto, o final foi bom, a autora conseguiu encaixar ali um mistério a mais sobre a vida da personagem.

Sobre a edição, o livro tem uma capa bonita, que nos remete a viagem da jovem. Mas digamos que o título não seja tão convidativo assim. As folhas são amareladas, o que facilita bastante a leitura. Embora as orelhas insistam em dobrar e deixar a capa aberta. Quem é leitor se preocupa com isso não é mesmo?

Título: Simplesmente Amor
Autora: Helena Andrade
ISBN-13: 9788568925348
ISBN-10: 8568925340
Ano: 2016
Páginas: 210
Editora: Ler Editorial
Compre aqui: Saraiva
Skoob
Classificação:



Sobre a autora:



Apaixonada pela expressão através das palavras e estudiosa das técnicas de escrita, Helena adora romances, em especial aqueles que emocionam e fazem o leitor devorar a história da primeira a última página. Por amar tanto o gênero, ela se dedica a escrevê-los buscando provocar em seu leitor estas sensações.

Comentários

  1. Olá Brena!!!
    Tb me incomoda esses "pontos de exclamação" na história... Mas se ela soube resolver tudo no final, já da uma expectativa de gostar da leitura e já é o caminho, pra melhorar esses detalhes no próximo ;-) ...Minha opinião e esperança de leitora :-D
    Bjs :-*

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

:: Resenha 153 :: “After 3 – Depois do Desencontro”, Anna Todd

O k, vai ter spoiler sim e se reclamar vai ter mais! Brincadeeeeeeiraa!!! =P É que assim, vamos combinar? Resenha do terceiro livro onde acontece coisa pra diabo, não tem como, vai rolar uns spoilerszinhos de leve, então fique avisado, certo? Se quiser seguir, siga, se não quiser, comenta assim mesmo hahahaha. Bom, parece que todo livro dessa mulher termina com uma bomba. O segundo terminou com a Tessa guardando um segredinho básico do Hardin, lembra que eu até comentei na resenha ? Então, além disso, terminou com ela dando de cara com o pai e é assim que este terceiro livro começa. Confesso que antes de começar, ao ler a contracapa que diz... Sinopse: Tessa passa pelo momento mais difícil de sua vida. Enquanto luta para crescer na carreira com a qual sempre sonhou, seu mundo é virado de ponta-cabeça: a inesperada aparição de seu pai e uma traição imperdoável a deixam mais fragilizada do que nunca. Hardin — com seus beijos viciantes, seu toque incendiário e seu ch

:: Resenha 181 :: "After 5 - Depois da Promessa", Anna Todd

Sinopse: Bem quando Hardin acreditava já ter enfrentado todos os fantasmas de seu passado, um terrível segredo sobre seus pais é revelado, despertando os seus piores demônios internos. Tessa sabe que só ela tem o poder de aliviar todos os sentimentos de raiva, traição e confusão que afligem seu amado badboy. Só ela sabe como salvá-lo de seu ciclo autodestrutivo. Mas dessa vez ela não pode. Porque, quando menos espera, sua vida é para sempre alterada por uma tragédia. Hardin e Tessa prometem lutar com todas as suas forças para que o destino não os separe para sempre. Mas o que acontecerá quando suas forças chegarem ao fim? Depois da promessa... qual será o desfecho dessa história? G ente... *pausa dramática*... Eu sobrevivi à série After ... "É isso aí, garota!!!" (Crika e Mari, do Grupo de Apoio After, representadas pelas lindas Meryl Streep e J.Lo)

:: Resenha 168 :: “After 4 – Depois da esperança”, Anna Todd

Sinopse: Depois de tantos obstáculos, Tessa e Hardin estão, enfim, mais maduros como casal. As dificuldades causadas pelo gênio forte dele e pela impulsividade dela ainda existem, mas eles já não conseguem negar o amor que sentem um pelo outro. Mesmo morando em cidades diferentes, estão mais apaixonados do que nunca. Se a química entre os dois já era explosiva antes, agora que eles se entregaram de vez a essa paixão, cada encontro será mais ardente do que o anterior. Mas uma cruel reviravolta do destino trará à tona todos os fantasmas do passado de Hardin. Depois da esperança, haverá forças para enfrentar mais dificuldades? Q uem acompanha as minhas resenhas de After, sabe que eu sofro lendo esses livros, sabe que surto querendo jogar ele na parede ou que eu morro de vontade de entrar no livro pra socar o Hardin. Nesse quarto livro, por incrível que pareça isso foi bem sutil, não que eu não tenha sentido vontade, mas foi bem mais tranquilo e eu confesso, no final eu cheguei